Publicado 06 de Março de 2014 - 5h30

A ressaca de Carnaval pegou a Ponte Preta de jeito. Jogando no Estádio Nabi Abi Chedid, ontem à noite, em Bragança Paulista, a Macaca foi dominada com extrema facilidade pelo Bragantino e perdeu por 2 a 0 em partida válida pela 12 rodada do Campeonato Paulista. Os gols foram marcados no primeiro tempo por André Astorga e Magno Cruz, que contou ainda com falha do goleiro Roberto. O resultado freia a Ponte, que vinha de três vitórias seguidas. Mesmo assim, o time segue em segundo lugar no Grupo C, com 21 pontos. O São Bernardo, terceiro colocado, jogou em casa com o Rio Claro e ficou no empate por 5 a 5. Por isso, diminuiu a distância de três para dois pontos na tabela de classificação. O time campineiro agora joga com o Rio Claro, sábado, às 18h30, no Moisés Lucarelli. Já o clube do ABC recebe o Mogi Mirim, domingo, também às 18h30. Serão confrontos pela antepenúltima rodada da fase de classificação. O São Bernardo é concorrente direto da Macaca por uma vaga nas quartas de final.Foi um primeiro tempo irreconhecível da Macaca. O time passou o tempo todo correndo atrás do adversário e praticamente não levou perigo. A cada lance rebatido pela defesa, a bola não passava do meio de campo. E, diante da fragilidade dos atacantes, que eram dominados pelos defensores adversários, e dos homens do meio, que pareciam sonolentos, o perigo era iminente.Ficou evidente que o Bragantino logo faria seu gol. No primeiro lance de perigo, aos 27', André Astorga completou de cabeça a bola que veio do escanteio pela direita. Nessa, Alemão salvou. Mas, na sequência, não teve jeito. Na batida de outro escanteio pela esquerda, Astorga subiu livre e marcou de cabeça. Roberto saiu mal na jogada e viu o Bragantino anotar 1 a 0, aos 28'.O único lance de ataque da Macaca no primeiro tempo só veio aos 41'. Ferrugem levantou na área e Alemão concluiu de cabeça para a fácil defesa de Rafael Defendi. O segundo gol do Braga saiu de um chute despretensioso do meia Magno Cruz. O arremate foi fraquinho de fora da área e Roberto viu a bola passar entre seus dedos aos 42'.Na volta para o segundo tempo, a Macaca continuou mal e o Bragantino não deixou de pressionar. Aos 15', Léo Jaime recebeu na área, dominou com liberdade e encheu o pé. Desta vez, Roberto fez grande defesa.A Ponte tentou chegar ao ataque pelo meio, mas faltava qualidade no momento do chute. Aos 17', Rossi recebeu na entrada da área, limpou a jogada diante do zagueiro e bateu no canto. A bola passou raspando a trave. Aos 25', depois de escanteio, Antônio Flávio pegou a sobra e jogou para fora. Alemão também teve a sua oportunidade, aos 35', quando dominou no peito e mandou uma bomba. O goleiro fez bela defesa.

Vadão defende seu time e destaca qualidade do rival

Após perder a invencibilidade de três jogos no Paulistão, o técnico Vadão destacou a qualidade do Bragantino, que soube utilizar bem a vantagem de ser um time mais alto. Também reconheceu a fragilidade técnica do seu elenco, mas defendeu os jogadores da Macaca que seguem firmes na briga pela classificação às quartas.

"Sempre que enfrentarmos um adversário deste porte (mais alto), vamos sentir dificuldade. Temos problemas, mas temos também que valorizar o time. Quando cheguei, estávamos a nove pontos do segundo colocado e hoje estamos à frente do São Bernardo. Poderia ser melhor, obviamente que sim, mas temos que agradecer até pelo empate no jogo deles (com o Rio Claro por 5 a 5)", discursou.

De novo Vadão mexeu e o time melhorou no segundo tempo. Desta vez, porém, não foi o suficiente para virar o placar como aconteceu em Penápolis, diante do Penapolense. "Acho que a gente teve um jogo melhor que aquele, mas não conseguimos concretizar as chances criadas", lamentou.

O zagueiro Diego Sacoman ressaltou a melhora na etapa final. "Criamos bastante depois do intervalo e eles tiveram apenas uma chance. Pressionamos, mas não deu. Agora, é vencer o próximo jogo para seguir na frente do São Bernardo", comentou. Para o meia Adrianinho, a Macaca não cumpriu o que foi pedido por Vadão. "Ele falou claramente para a gente que o Bragantino só joga buscando bola parada. Sabíamos disso e, mesmo assim, demos muitas faltas e escanteios no primeiro tempo", reclamou. (PS/AAN)

A FRASE

“Vamos com este time até o fim do Paulista. Depois, para a Série B, já falei com o presidente sobre reforços.”

BRAGANTINO

Rafael Defendi; Alexandre, André Astorga e Guilherme; Robertinho, Francesco, Geandro, Magno Cruz e Cesinha (Mateus, 43'/2); Tássio (Wagner, 43'/2) e Léo Jaime (Diego, 25'/2). Técnico: Marcelo Veiga.