Publicado 06 de Março de 2014 - 5h30

No encontro dos últimos campeões do mundo, a Espanha bateu a Itália por 1 a 0, ontem, no estádio Vicente Calderón, em Madri. Depois de um primeiro tempo equilibrado, os espanhóis foram superiores na etapa final, principalmente por causa da entrada do veloz e habilidoso David Silva no lugar de Fàbregas. Não à toa, o gol de Pedro, aos 18’ do 2 tempo, nasceu de uma jogada com a participação do jogador do Manchester City.

Quem decepcionou em sua estreia pela Seleção Espanhola foi o brasileiro Diego Costa. Com ele em campo, o técnico Vicente Del Bosque optou por ter desde o início do jogo um típico centroavante, que joga enfiado entre os zagueiros, algo que não costuma ser tão frequente na Seleção Espanhola.

A escolha por um jogador com essas características, porém, não tornou o jogo da equipe mais vertical. Diego Costa não conseguiu atrair a marcação para abrir espaços para os companheiros nem deu opção de passe ou foi perigoso nas bolas pelo alto, uma das suas principais características.

Mesmo com o seu estilo de jogo à base da força física, o atacante também não foi eficiente na hora e fazer o pivô e prender a bola para quem vinha de trás.

A Itália acertou uma bola na trave com Cerci logo aos 5’, mas sentiu demais a ausência de Balotelli, machucado. Pirlo, único jogador capaz de melhorar a saída de bola da equipe, também fez falta. Poupado, o meia atuou apenas no segundo tempo.

França

Também ontem, a França mostrou poder de fogo ao vencer a Holanda por 2 a 0, em Paris. Os gols, ambos marcados no primeiro tempo de jogo, foram de Benzema e Matuidi. Este segundo, em um belo voleio de dentro da área do jogador do Paris Saint-Germain.

Mesmo com desfalques importante, como Thomas Müller e Khedira, a Alemanha conseguiu se impor diante do Chile e venceu por 1 a 0, em Stuttgart, gol de Gotze aos 16’ do primeiro tempo. Na etapa final, os chilenos jogaram melhor, mas os alemães suportaram a pressão. O meia Valdivia, do Palmeiras, só entrou aos 30 minutos do segundo tempo e pouco pôde fazer em campo.

Com dificuldades, a Inglaterra superou a Dinamarca, no estádio de Wembley, em Londres: 1 a 0, gol de Sturridge aos 37 minutos do segundo tempo. O Uruguai foi outra seleção sul-americana que decepcionou na rodada cheia de amistoso. Sem o atacante Cavani, machucado, penou diante da Áustria, em Klagenfurt, e empatou por 1 a 1. Os austríacos saíram na frente aos 14’. Para complicar, ainda no primeiro tempo do duelo, aos 30’, o zagueiro e capitão Diego Lugano saiu de campo machucado. Na etapa final, Álvaro Pereira empatou, de cabeça, aos 21’. (Da Agência Estado)

Portugal conta com CR7 para arrasar Camarões

De todos os times da Copa do Mundo que jogaram ontem, só dois conseguiram golear. E um deles escolheu Campinas para ser sua cidade-base durante a Copa do Mundo que começa no dia 12 de junho. Trata-se de Portugal, que recebeu Camarões em Leiria e, em mais uma grande atuação de Cristiano Ronaldo, e venceu por 5 a 1 um rival que também estará no Mundial. A outra goleada foi a Brasil, que fez 5 a 0 na África do Sul.

Cristiano Ronaldo fez dois gols na partida e se tornou, agora sozinho, o maior recordista de gols pela Seleção Portuguesa. O astro do Real Madrid, melhor jogador do mundo no ano passado, chegou a 49 gols por Portugal, abrindo vantagem sobre Pauleta, que encerrou a carreira com 47.

Foi de Cristiano Ronaldo o primeiro gol. Aos 21’ ele recebeu de João Pereira na meia lua, dominou ajeitando para o pé direito, tirou do zagueiro e bateu rasteiro, no canto. Camarões ainda chegou ao empate no 1 tempo, com Aboubakar recebendo livre no meio da desatenta zaga portuguesa. Mas nada que se compare ao papelão de Chedjou, que recebeu do goleiro e tentou um passe curto na área defensiva. Mandou para Raul Meireles, que só empurrou para o gol vazio.

Praticamente em seguida, aos 22’, Ivan Cavaleiro recebeu no meio da área e fez o pivô para Fabio Coentrão, que bateu na saída do goleiro. Em ritmo de treino saiu o quarto. Cristiano Ronaldo fez a jogada pela ponta direita, bateu rasteiro, o goleiro deu rebote e Edinho escorou para dentro. Já no finalzinho, aos 38’, Cristiano Ronaldo fechou o placar.

Antes da Copa, Portugal, que só se classificou pela repescagem, vai jogar contra Grécia, México e Irlanda. No Mundial, estreia contra a Alemanha, em Salvador. Já Camarões programou jogos contra Macedônia, Paraguai e Alemanha. A equipe está no Grupo B da Copa e enfrenta o Brasil dia 23 de junho. (AE)

Messi se sente mal no jogo e argentinos decepcionam

A Argentina decepcionou ontem. No último amistoso antes da convocação final para a Copa do Mundo, o time só tinha o desfalque de Garay, jogando com praticamente todo o elencos que disputará o Mundial, mas não saiu de um empate sem gols e sem emoções com a Romênia, apenas a 33 colocada no ranking da Fifa e que não virá ao Brasil.

O jogo ficou marcado por um fato inusitado envolvendo o craque Lionel Messi. No primeiro tempo, o jogador argentino sentiu-se mal e chegou a vomitar em campo, sendo flagrado pelas imagens da televisão. Mesmo assim ficou no gramado até o final. Ele, porém, esteve longe de render o seu melhor.

Por conta de uma lesão que o afastou do futebol no fim do ano passado, Messi não jogava pela Argentina desde setembro. Na defesa, José Basanta entrou no lugar de Garay, que machucou o joelho. Com Messi bem marcado, a Argentina ameaçou pouco no primeiro tempo. A melhor chance veio perto do intervalo, numa jogada pessoal de Agüero, que deixou três para trás, mas chutou em cima de Tatarasanu.

Na etapa final, o técnico Alejandro Sabella tentou mudar o time, com as entradas de Lucas Biglia e Rodrigo Palacio, já aos 12’. Chance real de gol, só uma. De Mascherano para Agüero, que driblou o goleiro, chutou cruzado, mas Florin Gardos salvou.

Quem ficou mais perto de vencer, porém, foi a Romênia. Aos 37’, Maxim mandou a bola para as redes, mas o árbitro apontou que a bola havia saído no cruzamento. Pelas imagens da TV, porém, a impressão é que ela não saiu.

Estados Unidos

Se no campo político Ucrânia e Estados Unidos estão unidos, no de jogo foram rivais. Por conta dos conflitos em Kiev, o amistoso de ontem foi transferido para Larnaca, no Chipre. E os ucranianos, que não vão à Copa, não se mostraram bons aliados dos norte-americanos e venceram por 2 a 0. Yarmolenko abriu o placar aos 12’, enquanto Devic ampliou aos 23’ da 2 etapa.

Desde que garantiram a classificação para a Copa, os Estados Unidos já fizeram quatro amistosos. Empataram com a Escócia, perderam da Áustria e só venceram a Coreia do Sul, num jogo só jogadores de suas ligas locais. (AE)

[TI_DES1_D]Time croata mostra que dará trabalho[/TI_DES1_D]

Pelo resultado de ontem, a Croácia vai dar trabalho ao Brasil na estreia na Copa do Mundo por causa de seu bom poder ofensivo — principal qualidade no empate por 2 a 2 contra a Suíça, fora de casa.

A Croácia mostrou um ataque contundente contra a Suíça. O observador técnico da seleção brasileira Alexandre Gallo, presente no estádio em St. Gallen, deve ter sublinhado a atuação do atacante reserva Ivica Olic, autor dos dois gols croatas. Graças à Olic, que vai disputar a sua terceira Copa aos 34 anos, os croatas recuperaram o placar duas vezes mesmo na cidade suíça. As estrelas Modric, Mandzukic e o brasileiro naturalizado Eduardo da Silva entraram na etapa final. Os dois tentos suíços foram marcados por Josip Drmic, atacante que curiosamente tem origem croata.

A Suíça abriu o placar aos 33’, mas seis minutos mais tarde o atacante do Wolfsbug, Ivica Olic, deixou tudo igual. Mal deu tempo para os croatas comemoraram e Drmíc colocou os donos da casa em vantagem.

Já na segunda etapa, Mandzukic deu lugar à Jelavic. Aos 11’, Olic deixou tudo igual e fechou o placar. O brasileiro Eduardo da Silva, entrou na vaga de Kovacic, enquanto Modric subustituiu Males. Já na Suíça, Ottmar Hitzfield sacou Shaqiri, Inler e Lichensteiner para as entradas de Mehmedi, Dzemaili e Lang. A Croácia soma apenas uma vitória nos últimos cinco jogos — um amistoso e quatro jogos das Eliminatórias. (AE)