Publicado 01 de Março de 2014 - 5h30

Depois de sofrer três derrotas nos três jogos anteriores diante de Novak Djokovic, Roger Federer voltou a vencer o sérvio no circuito profissional. O tenista suíço derrotou o velho rival, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/3 e 6/2, ontem, e garantiu vaga na final do Torneio de Dubai.

Atual oitavo colocado do ranking mundial, o recordista de títulos de Grand Slam acabou eliminando assim o atual campeão do ATP 500 realizado nos Emirados Árabes Unidos e dono de quatro títulos da competição. Federer também não batia Djokovic desde 2012, quando superou o adversário na final do Masters 1.000 de Cincinnati, antes de ser superado pelo sérvio na decisão do ATP Finals daquele ano e em 2013 na semifinal do Masters 1.000 de Paris e novamente no ATP Finals.

Esse foi o 17 triunfo do suíço em 32 confrontos contra o atual vice-líder do ranking mundial, que parecia caminhar para mais uma vitória ao vencer o primeiro set do jogo de ontem. Ele aproveitou a única chance que teve de quebrar o saque do adversário suíço nesta parcial e abriu vantagem rumo ao 6/3.

A partir do segundo set, porém, Federer iniciou forte reação. Sem ter o serviço quebrado nenhuma vez, converteu um de três break points e devolveu o 6/3 para empatar o jogo. E, na derradeira parcial, mais uma vez confirmando todos os seus saques, o suíço foi feliz em duas de três oportunidades de ganhar games no serviço do rival para fazer 6/2 e liquidar o confronto.

Com o triunfo sobre Djokovic, Federer se credenciou para enfrentar na decisão de hoje o tcheco Tomas Berdych, que ontem derrotou o alemão Philipp Kohlschreiber por 2 sets a 0, com duplo 7/5, para se garantir na luta pelo título.

Essa é a segunda decisão seguida de Berdych, que foi campeão em Roterdã, na Holanda, há duas semanas e está embalado por 11 vitórias seguidas. Essa será a 17 partida entre os dois tenistas, sendo que o suíço acumula 11 triunfos nestes confrontos. O tcheco, porém, levou a melhor nos dois últimos, primeiro no US Open de 2012 e depois no próprio Torneio de Dubai, no ano passado. (Da Agência Estado)