Publicado 06 de Março de 2014 - 5h00

Por Da redação

Sambódromo montado na Estrada dos Amarais ficou lotado de foliões que foram assistir ao desfile das últimas cinco escolas de samba

Carlos Sousa Ramos/AAN

Sambódromo montado na Estrada dos Amarais ficou lotado de foliões que foram assistir ao desfile das últimas cinco escolas de samba

A apuração dos desfiles das escolas de samba de Campinas será realizada nesta na quinta-feira (6), a partir das 14 horas, no ginásio Rogê Ferreira, no bairro São Bernardo. O resultado definirá a divisão das escolas em dois grupos. Cinco agremiações subirão para o Grupo Especial e as demais ficarão no Grupo de Acesso.

De acordo com o diretor de Cultura de Campinas, Gabriel Rapassi, o modelo foi necessário para retomar as competições do Carnaval da cidade. “Todas as escolas que desfilaram este ano estavam em um único grupo e a partir dessas notas serão definidos os dois grupos (especial e de acesso) para o Carnaval do ano que vem”, disse.

Domingo

No domingo, primeiro dia dos desfiles das escolas de samba de Campinas, seis agremiações se apresentaram no sambódromo da Estrada dos Amarais. O azul e branco da Águia de Ouro invadiu a avenida com um samba-enredo que falava sobre a história do açúcar. A escola levou para o sambódromo 129 integrantes e um carro alegórico. Não faltou empolgação da bateria comandada pelo Mestre Tom e dos dois casais de mestre-sala e porta-bandeira, Silvio e Eliana e Ed e Marta.

A segunda escola a desfilar foi a Unidos do Paranapanema, com o tema “Alegria, Alegria”, que cantava o circo. Da Vila Costa e Silva, a mais antiga das agremiações, a Estrela D’Alva, encantou o público com um samba-enredo que falava sobre o amor. A escola foi fundada em 1950 e ganhou oito títulos consecutivos, de 1991 a 1998, no grupo Especial.

Surpresa

A grande surpresa da noite foi a escola “Acadêmicos dos Amarais”, que não iria desfilar porque teve as contas do ano passado rejeitadas e não recebeu verba da Prefeitura. Mesmo sem o dinheiro, a presidência decidiu entrar na avenida, para delírio do público. A escola contou com dois carros alegóricos e com um samba que falava sobre a Educação.

Já passava das 2h quando entrou na avenida a Unidos do Shangai, que se apresentou com o maior número de componentes: 500 ao todo, e três carros alegóricos. “A força do guerreiro” foi o samba escolhido para este ano. Fechando os desfiles de domingo, Ponte Preta Amor Maior fez uma viagem ao redor do Brasil e cantou os quatro cantos do País. Destaque para o carro abre-alas, com um boi bumbá gigante, e o já tradicional gorila.

2º dia de desfile

O sambódromo montado na Estrada dos Amarais ficou lotado de foliões que foram assistir ao desfile das últimas cinco escolas de samba na noite de segunda-feira (3). Após a passagem da Corte Carnavalesca, o bloco Afoxé Omi Alado desfilou e abriu caminho para as agremiações.

A primeira escola a desfilar na segunda noite de apresentações foi a Princesa de Madureira, do Parque Oziel, que levou mais de 290 componentes e três carros alegóricos. A escola que tem como cores vermelho, azul, branco e preto, coloriu ainda mais o desfile ao cantar sobre a magia do circo.

Mais escolas

Três vezes campeã do Carnaval de Campinas, a Rosas de Prata foi a segunda a invadir a passarela do samba e cantou “África: Mulheres Negras Guerreiras e suas Descendentes.” A escola desfilou com 650 pessoas e três carros alegóricos, a maior deste carnaval.

Também desfilaram as escolas Unidos da Vila Rica, apresentando um samba-enredo sobre o perfume; Renascença, com o samba que falava sobre a aviação; e Leões da Vila Padre Anchieta, com uma homenagem ao Nordeste.

Escrito por:

Da redação