Publicado 04 de Março de 2014 - 5h00

Por Adriana Ferezim

Vitor usa o mapa para ensinar pessoas onde ficam locais mais procurados

Antonio Trivelin/Gazeta de Piracicaba

Vitor usa o mapa para ensinar pessoas onde ficam locais mais procurados

Pequenos totens começaram a ser instalados nas esquinas da área central de Piracicaba na semana passada. Neles está algo valioso para os moradores e para os turistas: a informação.

 

Medindo pouco mais de um metro, feitos de ferro, eles trazem um mapa da região onde está fixado, o histórico da rua e fotos antigas da região, com depoimentos encontrados pelos pesquisadores do Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba (Ipplap) em jornais e revistas antigos.

 

A iniciativa faz parte de um novo projeto de sinalização da cidade que está sendo realizado em parceria entre a Secretaria Municipal de Turismo e o Ipplap.

A referência história e a importância da proposta, denominada “Piracicaba era assim”, motivou o Grupo RAC a apoiar o projeto, divulgando o conteúdo de cada um dos 25 totens que serão instalados na cidade, a cada domingo. A maioria das placas será instalada na área central.

Nesta edição, a reportagem é sobre a rua Alferes José Caetano e o totem instalado nessa via, bem na esquina com a rua São José.

De acordo com o arquiteto Marcelo Cachioni, do Departamento de Patrimônio Histórico do Ipplap, o projeto Piracicaba era assim começou em 2010.

 

“Os totens têm dois propósitos. Um que as pessoas tenham conhecimento sobre a rua, como ela era e como está hoje e um mapa de localização, com a indicação dos edifícios tombados como patrimônio histórico da cidade e também serviços, como pontos de táxi e hotéis”, afirmou.

Com conhecimento do mapa, o usuário poderá fazer um roteiro e visitar os pontos indicados, como o Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes, a Igreja São Benedito, Passo do Senhor do Horto - esse um dos últimos conservados do Estado de São Paulo - Teatro São José, a Câmara de Vereadores, antigo ponto dos bondes (hoje ponto de ônibus na rua XV de Novembro), entre outros imóveis históricos.

 

A secretária de Turismo, Rose Massarutto, acredita que esse projeto, além de informar a localização do entorno também proporciona que as pessoas que usam o totem saibam o sentido do espaço, qual foi a sua história até chegar à condição atual.

 

“O Piracicaba era assim, a Rota Pedestre da Rua do Porto e outras propostas fazem parte do Projeto de Sinalização Turística de Piracicaba, que está sendo implantado em parceria com o Ipplap”, afirmou.

A ideia é que as pessoas possam fazer um roteiro a pé pelos locais indicados e tenham segurança das informações que estão recebendo.

 

“É uma vitória de todos que estão empenhados nessas propostas começar a vê-las implantadas. Faz parte de uma vontade de criar uma cidade didática, onde o morador possa conhecer sua cidade, conhecer os pontos turísticos e valorizar o lugar onde vive”, disse Rose.

Esse projeto incentiva o turismo autoguiado e dá estrutura para a cidade receber visitantes.

 

“O piracicabano sempre recebe bem todos que vêm visitar sua cidade. Essa sinalização contribui para isso e faz com que ele se sinta valorizado porque mostra o cuidado da administração com a cidade e isso o motiva a valorizar sua cidade”, disse Rose.

Na prática

A novidade agradou moradores e comerciantes, principalmente o proprietário de uma banca de jornais da rua São José.

 

No Brasil, é tradição as pessoas buscarem informações sobre lugares das cidades nas bancas de jornais e na sua não era diferente.

 

“Como o cartório eleitoral mudou do antigo Fórum e foi para a rua São José, entre as ruas Benjamin Constant e Governador Pedro de Toledo, o mapa me ajuda a explicar para as pessoas como elas chegam lá”, disse Vitor Danelon Júnior, 19.

Ele também aprovou a colocação dos monumentos históricos e pontos turísticos no mapa. “Isso ajuda bastante as pessoas que não são da cidade e aquelas que vêm pouco para o Centro”.

Entre os locais que Danelon Júnior recebe mais pedidos de informações, além do cartório eleitoral, estão a Associação Comercial e Industrial de Piracicaba (Acipi), Serassa, Colégio José Falcone, Lan House, xerox, moto táxi, restaurante.

 

“Pessoas de todas as idades buscam informações e são os mais jovens que querem saber do cartório eleitoral”.

 

História nas placas 

A placa instalada na rua Alferes José Caetano, esquina com a rua São José, conta a história da via. Conheça os detalhes da descrição que está no totem de sinalização: “A rua Alferes José Caetano, originalmente conhecida

como rua da Constituição, rua do Pau Queima do ou rua da Boa Vista recebeu sua atual nomenclatura em homenagem ao arruador de Piracicaba, Alferes José Caetano Rosas.

É uma das ruas mais antigas de Piracicaba, tendo sido aberta com base no plano enviado pela Câmara de Porto Feliz em 1808 e executado pelo Alferes José Caetano Rosas sob orientação do Senador Vergueiro.

A rua consta no mapa da cidade de 1823, conjuntamente com as ruas Boa Morte, Santo Antonio, Rangel Pestana, Moraes Barros, XV de Novembro e São José, entre outras.

A rua tem início na avenida Armando de Salles Oliveira e seu término se dá na antiga estação ferroviária da Companhia Paulista.

Apresenta forte vocação comercial, com grande variedade de lojas de serviços.

Reúne em sua extensão importantes edifícios que constituem a paisagem cultural de Piracicaba como a quadra entre as ruas Moraes Barros e XV de Novembro, a qual possui importantes edificações residenciais remanescentes do início do século XX.

Entre os edifícios mais representativos da rua Alferes José Caaetano, encontra-se a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, mais conhecida como Igreja dos Frades, um dos marcos da arquitetura religiosa piracicabana.

De frente para a rua Alferes José Caetano, na quadra onde funcionava o

antigo Fórum e antiga Prefeitura, está instalada a Câmara de Vereadores Piracicaba.

Atualmente o comércio dinâmico e variado caracteriza esta rua, especialmente bares e restaurantes.

Escrito por:

Adriana Ferezim