Publicado 03 de Março de 2014 - 5h00

Por Marita Siqueira

Constam no projeto 24 composições distribuídas em 14 faixas

Divulgação

Constam no projeto 24 composições distribuídas em 14 faixas

Cidadão carioca criado na Serra dos Pretos Forros, Martinho da Vila, com toda simplicidade e elegância, presenteia a música brasileira com um registro dos grandes sambas-enredo que compôs.

 

O CD Enredo (Biscoito Fino, preço médio R$ 26,90) traz desde Carlos Gomes, de 1957, samba feito em homenagem ao maestro campineiro para a extinta escola de samba Aprendizes da Boca do Mato, até o atual campeão do Carnaval na Sapucaí, A Vila Canta o Brasil, Celeiro do Mundo, Água no Feijão que Chegou mais Um, composto em parceria com Arlindo Cruz, André Diniz, Leonel e Tunico da Vila para Vila Isabel, escola da qual é presidente de honra.

 

Constam no projeto 24 composições distribuídas em 14 faixas.

 

Entre elas estão Onde o Brasil Aprendeu a Liberdade (Vila Isabel, 1972), com participação de Beth Carvalho — ela diz a Martinho antes de cantar que considera este o samba mais bonito que ele fez —, Pra Tudo se Acabar na Quarta-Feira (Vila Isabel, 1984) e as belíssimas Noel - A Presença do Poeta (Vila Isabel, 2010) e Machado de Assis (Boca do Mato, 1960).

 

Alguns vitoriosos, outros não; porém, todos com a mesma grandeza.

A ideia de Martinho era fazer “um registro simples, só com violão, cavaquinho e percussão”.

 

 Mas as faixas ganharam forma nas mãos dos arranjadores Rildo Hora, Leonardo Bruno, Ivan Paulo, Wanderson Martins e Maíra Freitas (filha dele), e a proposta transformou-se em uma quase autobiografia musical, contemplando os 76 anos do artista.

 

Para a obra, então, Martinho convidou artistas do primeiro escalão, ou como ele diz, “minha prole profissional da música”. Maíra Freitas, Trinca Própria (Mart’nalia, Analimar e Martinho Tonho), Juju Ferrirah e Samba do Barão (Marcelo Moraes, PC Correa, Beto Timbó, Hugo Batera, Luciano Bom Cabelo), Tuco da Vila e Alcione fazem participações especiais, além da citada Beth Carvalho.

Os enredos mostram Martinho cativado por vários assuntos.

 

Fala da Vila e do Carnaval com a mesma contemplação com que desenvolve temas sobre as manifestações afroculturais e tribais (como em Tribo de Carajás, Iemanjá, desperta! e Yayá do Cais Dourado), rituais e tradições (em IV Séculos de Modas e Costumes), princípio de liberdade e de socialismo (em Por Ti América ressalta o revolucionário Simon Bolívar).

O encarte do disco reúne todas as letras dos sambas-enredo e a capa é uma bela obra em preto e dourado do artista plástico Elifas Andreato, o preferido de Martinho.

 

Após o Carnaval, será lançado ainda um boxe com o DVD do projeto, com as imagens das gravações em estúdio enriquecidas com recursos de animação, e um livro que conta a história de cada enredo que o compõe.

 

Saiba mais 

O compositor surgiu para o grande público no 3° Festival da Record, em 1967, quando concorreu com o partido-alto Menina Moça e, no ano seguinte, na quarta edição do mesmo festival, lançando o clássico samba Casa de Bamba.

 Foi o primeiro sambista a ultrapassar a marca de 1 milhão de cópias vendidas com o CD Tá Delícia, Tá Gostoso, lançado em 1995.

 

Ingressou e passou a dedicar-se ao Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos de Vila Isabel, no bairro de Noel Rosa, em 1965. Nunca exerceu a presidência administrativa da escola, mas por várias vezes esteve à frente da agremiação da qual é o presidente de honra.

 

Martinho foi homenageado pelo então Bloco Carnavalesco, hoje Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente de Inhaúma, em 1983, com o enredo Da Boca do Mato a Vila Isabel. O desfile contou com a participação de Élcio PV, da Beija Flor.

 

CD Enredo

1) Carlos Gomes

2) Noel A Presença do Poeta

3) Onde o Brasil Aprendeu A Liberdade/Sonho De Um Sonho

4 Por Ti América/Pra Tudo Se Acabar na Quarta-Feira

5) Raízes/Tribos dos Carajás (Aruanã Açu)

6) Carnaval de Ilusões/Gbalá, Viagem ao Templo da Criação (participação de Mart’nália, Analimar e Martinho Antonio)

7) Machado De Assis

8) Vila Isabel Anos 30/Ai, Que Saudades Que Eu Tenho (participação de Mart’nalia, Analimar e Martinho Tonho)

9) IV Séculos De Modas e Costumes/Yá Yá Do Cais Dourado/Glórias Gaúchas (participação de Juju Ferreirah e Samba do Barão)

10) De Alegria Pulei de Alegria Cantei/Teatro Brasileiro (participação Tunico da Vila)

11) Tamandaré/Rui Barbosa

12) Trabalhadores do Brasil

13) Prece ao Sol/Iemanjá, Desperta! (participação de Alcione)

14) A Vila Canta o Brasil Celeiro do Mundo, Água no Feijão Que Chegou Mais Um

Escrito por:

Marita Siqueira