Publicado 01 de Março de 2014 - 22h00

Por Agência Estado

Robben (à esq.) comemora com Thiago Alcantara: holandês marcou três gols na partida

France Press

Robben (à esq.) comemora com Thiago Alcantara: holandês marcou três gols na partida

Ninguém consegue segurar o Bayern de Munique. Neste sábado (1), o atual campeão nacional, europeu e mundial não teve dificuldade alguma para golear o Schalke 04 por 5 a 1, na Allianz Arena, em Munique, em jogo válido pela 23.ª rodada do Campeonato Alemão. Com mais um show na temporada, a liderança está cada vez mais folgada - agora são 20 pontos de vantagem e o título pode vir já neste mês de março ou no início de abril.

Com os três pontos, o Bayern de Munique chegou aos 65 contra 45 do Borussia Dortmund, que começou a rodada em terceiro lugar e venceu, mais cedo, o Nuremberg para ultrapassar o Bayer Leverkusen, derrotado em casa pelo Mainz. O destaque do time da Bavária foi o atacante holandês Arjen Robben, autor de três gols.

Já o Schalke 04, que permanece em quarto com 41 pontos, vai precisar de tempo para digerir a semana desastrosa que teve - na última quarta-feira (26), levou uma lavada de 6 a 1 do Real Madrid, em Gelsenkirchen, pela rodada de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Uma prova que a partida foi muito tranquila para o Bayern de Munique está no poder ofensivo do time. Em apenas 27 minutos, já garantiu a vitória ao marcar quatro gols. Logo aos 2, Alaba bateu falta da direita e contou com um desvio da barreira para enganar o goleiro. Aos 15, Robben marcou seu primeiro e viu o croata Mandzukic, de cabeça, anotar o terceiro aos 24. Três minutos depois, o holandês fez mais um.

Na segunda etapa, o Schalke 04 adotou uma postura mais defensiva para não ter a situação mais agravada. E conseguiu diminuir em uma jogada de sorte aos 19 minutos. Após escanteio da direita, o lateral-direito brasileiro Rafinha fez o corte errado, para trás e marcou contra. Aos 27, o Bayern de Munique completou a goleada com o terceiro gol de Robben no jogo, em cobrança de pênalti.

Escrito por:

Agência Estado