Publicado 03 de Março de 2014 - 14h26

Por Da redação

Vista aérea do porto: obras aceleradas para receber turistas

Reprodução Portal da Copa

Vista aérea do porto: obras aceleradas para receber turistas

 

Previsão é de que o terminal esteja operacional em maio. Já está agendada a chegada de um navio com 3.700 mexicanos para a época da Copa

 

As obras no Porto de Fortaleza alcançaram 87% de conclusão no fim de fevereiro, de acordo com a Companhia Docas do Ceará. A previsão é de que terminal de passageiros esteja operacional em maio deste ano. As informações são do Portal da Copa.

 

O porto terá um cais de atracação com 350m de extensão e 13m de profundidade, um pátio de armazenagem de 40 mil m² e uma estação de passageiros com terminal de bagagens, via interna de acesso e estacionamento para ônibus, vans e carros. O terminal terá capacidade de embarque e desembarque para até quatro mil pessoas por turno.

O porto será multiuso, atracando exclusivamente navios de passageiros na alta estação turística. Na baixa estação, vai atracar navios de contêiner para atender a demanda do pátio de armazenamento de cargas.

Invasão de mexicanos

A Companhia Docas do Ceará informou que já está agendada para o novo terminal a chegada de um navio com 3.700 passageiros mexicanos, para ficar atracado entre os dias 16 e 18 de junho de 2014. Brasil e México se enfrentam em 17 de junho na Arena Castelão, em Fortaleza, pelo Grupo A da Copa.

Também há a possibilidade de atracação por 15 dias de um navio vindo de Gana, com 800 passageiros, mas a Companhia ainda não recebeu a confirmação. A seleção africana, que está no Grupo G, joga contra a Alemanha no dia 21 de junho em Fortaleza.

Segundo pavimento

O projeto prevê a conclusão, em setembro de 2014, do segundo pavimento do prédio da estação de passageiros, onde funcionarão restaurantes, café, lojas de conveniência e auditório, que ficarão por conta do arrendatário. O processo de arrendamento da estação está sendo tratado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ). O segundo piso, de acordo com a Companhia das Docas, não interfere na operação de atracação do navio, nem no embarque e desembarque de passageiros.

O investimento é de R$ 205 milhões, via Programa de Aceleração do Crescimento para a Copa 2014 (PAC Copa). O valor inclui a execução física da obra, o Plano Básico Ambiental, o apoio à fiscalização, a compensação ambiental, equipamentos (escada rolante, ar condicionado), equipamentos de alfândega (scanners, raio-x, circuito fechado de televisão, tecnologia da informação, entre outros), mobiliário, rede de energia e combate a incêndio.

Escrito por:

Da redação