Publicado 02 de Março de 2014 - 19h50

A programação começou com mais de duas horas de atraso

Leandro Ferreira/AAN

A programação começou com mais de duas horas de atraso

No primeiro dia dos desfiles das escolas de samba de Campinas, seis agremiações se apresentaram no sambódromo da Avenida dos Amarais neste domingo (2).

A programação começou com mais de duas horas de atraso devido a falhas na organização do evento.

Antes das escolas, o bloco Ibaô, da Vila Padre Manoel da Nóbrega, inaugurou a passarela homenageando a orixá Iansã.

Na sequência, o azul e branco da escola Águia de Ouro invadiram a avenida com um samba-enredo que falava sobre a história do açúcar.

O presidente da Águia de Ouro, Cláudio José de Souza, disse que os membros da escola fariam um desfile de superação.

“A gente veio com muita dificuldade, sem verba nenhuma da Prefeitura”, disse. A escola não recebeu verbas porque o regulamento prevê que a agremiação deve desfilar os três primeiros anos sem recursos públicos. A Águia de Ouro foi fundada em 2012.

O carnavalesco contou que o apoio veio de outras duas agremiações: Ponte Preta Amor Maior, que desfila durante a madrugada, e Renascença, que entra na avenida nesta segunda-feira (3).

“A gente tem uma equipe maravilhosa, que trabalhou dia e noite e conseguimos colocar nossa escola na avenida”, comemorou.

A Águia levou para o sambódromo 129 integrantes e um carro alegórico. “Queríamos trazer mais dois carros, mas como não tivemos apoio, não foi possível, infelizmente”, lamentou.

Apesar da falta de incentivos, não faltou empolgação da bateria comandada pelo Mestre Tom e dos dois casais de mestre-sala e porta-bandeira, Silvio e Eliana e Ed e Marta.

Está previsto o desfile da Unidos do Paranapanema, Estrela D'Alva, Acadêmicos dos Amarais, Unidos do Shangai e Ponte Preta Amor Maior.