Publicado 05 de Março de 2014 - 15h32

Por Agência Estado

Jornalista Celso Mazzieri, de São Paulo, estava desaparecido desde a noite de sexta-feira (28)

Reprodução/Arquivo Pessoal

Jornalista Celso Mazzieri, de São Paulo, estava desaparecido desde a noite de sexta-feira (28)

Dois menores de idade confessaram o assassinato do jornalista Celso Mazzieri, de 45 anos, informou nesta quarta-feira (5), a Polícia Civil. O corpo do jornalista, que estava desaparecido desta sexta-feira (28), foi encontrado nesta quarta na cidade de Porto Feliz. Mazzieri tinha sinais de enforcamento e estava com as mão amarradas, informou a polícia.

Os rapazes eram os mesmos que teriam sido levados pelo jornalista para um baile funk em Sorocaba, também no interior paulista. O corpo seria levado para o Instituto Médico Legal (IML) para perícia. Mazzieri morava em São Paulo e trabalhava na assessoria da atriz e apresentadora Nani Venâncio. 

 

CRIME

 

O veículo de Mazzieri, um Citroën, foi encontrado pela Polícia Militar no bairro Capoava, zona rural da cidade que fica a 120 quilômetros a noroeste da Capital, em um canavial, após denúncia anônima.

 

O carro tinha a placa adulterada com fita adesiva: o número 3 foi transformado em 8. Não havia marca de sangue no local e a chave estava no contato.

Mazzieri fez o último contato com familiares na noite de sexta-feira, após sair do trabalho, para avisar que iria com um amigo para Porto Feliz, na região de Sorocaba. Ele deveria retornar à capital no dia seguinte, mas não o fez.

 

Sem notícias, os parentes iniciaram as buscas e fizeram apelos por informações sobre o paradeiro do jornalista.

O amigo de Celso, ouvido pela Polícia Civil, disse que ele e mais dois amigos queriam ir a um baile funk na zona norte de Sorocaba e o jornalista se dispusera a levá-los. De acordo com o rapaz, Celso não quis ficar no local e teria se comprometido a buscá-los no fim da festa, às 5h, mas não apareceu.

 

 

Veja também

Escrito por:

Agência Estado