Publicado 04 de Março de 2014 - 12h35

Sistema Cantareira volta a operação com volume de alerta

Élcio Alves/ AAN

Sistema Cantareira volta a operação com volume de alerta

Tamanho do texto? A A A A

A Sabesp registrou nova queda no nível dos reservatórios do Sistema Cantareira, para 16,2%, nesta terça-feira (4). Na segunda-feira (3) o índice era de 16,4%. O sistema abastece quase 10 milhões de habitantes da capital paulista e da Grande São Paulo.

Conforme a Sabesp, não foram registradas chuvas no sistema de ontem para hoje. O índice pluviométrico acumulado em março é de 39,3 milímetros até o momento. Para o mês, a média história de chuvas é de 184,1 milímetros.

Já no sistema Alto Tietê, que abastece a Zona Leste e alguns municípios da Grande São Paulo, o nível de armazenamento passou de 38,6% para 38,4%. A pluviometria acumula no mês um total de 28,4 milímetros, enquanto a média histórica de chuvas para o mês nesse sistema é de 175,4 milímetros.

Veja também

  • Crise expõe necessidade de desafogar Cantareira

    Situação atual da água mostra que região de Campinas não pode depender só do sistema

  • Nível do Sistema Cantareira, em SP, volta a diminuir

    No acumulado do mês, a pluviometria totaliza 39,3 mm; média histórica de chuvas para março é de 184,1 mm

  • Ações pelo Cantareira

    Os Comitês de Bacias, instituídos com a redemocratização do País, são exemplos de como as políticas públicas podem avançar. São órgãos de Estado para apoio à gestão de recursos hídricos e onde não há lugar para política partidária, pois o que realmente está em pauta é o uso, proteção e recuperação das águas. Nesses fóruns, buscam-se o planejamento integrado por bacias hidrográficas, a descentralização das decisões e a participação democrática dos maiores interessados no assunto.

  • Nível do Sistema Cantareira tem 1ª alta desde dezembro

    No começo de fevereiro, a Sabesp anunciou uma campanha para estimular a redução no consumo