Publicado 05 de Março de 2014 - 10h10

Por France Presse

Menina síria caminha em rua na cidade síria de Aleppo após um ataque aéreo das forças governamentais

AFP

Menina síria caminha em rua na cidade síria de Aleppo após um ataque aéreo das forças governamentais

A Comissão de Investigação da ONU sobre as violações dos direitos humanos na Síria denunciou o uso dos cercos e da fome como estratégia de guerra pelo regime de Bashar al-Assad, na mais recente atualização do relatório divulgada nesta quarta-feira (5).

"Mais de 250.000 pessoas estão submetidas a um cerco na Síria, regularmente bombardeadas pela artilharia e a aviação. Estão privadas de ajuda humanitária, de alimentos, de cuidados médicos e devem escolher entre a fome a rendição", afirma o documento.

"O governo utiliza a técnica do cerco, instrumentalizando as necessidades fundamentais de água, comida, refúgio e cuidados médicos como elementos de sua estratégia", destacam os juristas da comissão da ONU.

Escrito por:

France Presse