Publicado 01 de Março de 2014 - 17h00

Milhares acompanharam o velório e o enterro do músico, em sua cidade Natal

AFP

Milhares acompanharam o velório e o enterro do músico, em sua cidade Natal

Rodeado de familiares e amigos e acompanhado por centenas de pessoas emocionadas, o violonista Paco de Lucía foi enterrado neste sábado (1) no cemitério de Algeciras, sua cidade natal no sul da Espanha, após um emocionante funeral marcado pela magia do flamenco.

Antes do enterro, houve uma missa na igreja Nossa Senhora da Palma, onde familiares e amigos entoaram o "cante jondo" (canto profundo) para se despedir do músico que deu projeção mundial ao flamenco.

Fora da igreja abarrotada, centenas de pessoas acompanhavam a missa debaixo de chuva.

Após a cerimônia, o caixão foi levado em um carro coberto de flores ao cemitério antigo da cidade, cujas portas foram fechadas para permitir o enterro na intimidade da família.

Nascido no dia 21 de dezembro de 1947, no bairro da Bajadilla, Francisco Sánchez Gómez, que ganhou o apelido "de Lucía" de sua mãe, começou a tocar violão nos tablados aos 12 anos, revolucionando, posteriormente, o ritmo flamenco com influências do jazz, bossa nova e da música clássica.

Paco de Lucía morreu na terça-feira (25), aos 66 anos, de um ataque do coração, no caribe mexicano, próximo de Tulum, onde estava com a família.