Publicado 05 de Março de 2014 - 18h47

Por Maria Teresa Costa

tempestade em Campinas provocou estragos e prejuízos com ruas alagadas e quedas de árvores

Rodrigo Zanotto/Especial para AAN

tempestade em Campinas provocou estragos e prejuízos com ruas alagadas e quedas de árvores

Mesmo com menor quantidade de chuva neste Verão, as tempestades e o número de mortos em decorrência dos temporais deste ano já igualam em número as ocorrências registradas durante a Operação Verão do ano passado, que terminou em abril. Dados da Coordenadoria Regional da Defesa Civil apontam que, até esta quarta-feira (5), ocorreram 28 temporais com três mortes da região administrativa de Campinas, formada por 90 municípios. No Estado de São Paulo as chuvas já mataram 38 pessoas neste Verão.

 

"Os temporais chegam no final de tarde, com forte intensidade e transformam qualquer lugar das cidades em área de risco. A menor quantidade de chuva no Verão dá a falsa sensação de tranquilidade, mas os temporais continuam provocando tragédias", disse o coordenador da Defesa Civil, Sidnei Furtado.

 

Paulínia

 

Uma das mortes ocorreu em Paulínia, no início de janeiro, quando um motociclista morreu após colidir em uma árvore caída por causa da chuva e da ventania. A queda do tronco e dos galhos, também derrubou um poste e deixou um trecho da avenida sem luz. A outra morte foi em Itupeva, no dia 26 de janeiro e vitimou um homem de 41 anos, atingido por um raio, quando falava ao celular com a esposa, embaixo de uma árvore. Outra ocorrência foi em Analândia, onde um homem morreu após a queda de um muro durante uma tempestade.

 

"Nossa preocupação é que as pessoas não têm noção do quanto a chuva está provocando estragos. Anteontem (terça-feira) choveu 44 mm, em temporais localizados de forte intensidade na região sudoeste de Campinas", afirmou. O levantamento da Defesa Civil mostra que o número de feridos (13) na região já é maior que o do Verão passado (10), mas houve uma redução significativa em relação a número de desabrigados e desalojados em decorrência da chuva.

 

Desabrigados

 

No ano passado, a região de Campinas registrou 35 desabrigados; neste Verão,

até esta quarta-feira, foram 7. Os desalojados caíram de 1.286 em 2013 para 50 este ano. Essa redução, segundo Furtado, veio em decorrência de as prefeituras terem se preparado melhor para enfrentar os tradicionais temporais do Verão.

 

"Antes, a qualquer chuva, os prefeitos já declaravam estado de emergência. Esse ano ainda não temos nenhum pedido. Mesmo solicitação de ajuda com materiais para atender desabrigados ou reforçar o serviços só tivemos uma este ano, em Hortolândia", disse.

 

Estado

 

No Estado de São Paulo os 137 temporais registrados neste Verão mataram 38 pessoas - no ano passado foram 84 mortos. Do total de mortos, 3 foram em consequência de raios, 28 vitimas de enchentes, 4 por desabamento e 3 de outras causas relacionadas a chuva. Os temporais deixaram 616 desabrigados e 4.744 desalojados.

 

 

Veja também

Escrito por:

Maria Teresa Costa