Publicado 05 de Março de 2014 - 9h29

Por Da redação

Circular da Linha Verde que foi vandalizado durante o Carnaval este ano em Campinas

Gustavo Magnusson/divulgação Transurc

Circular da Linha Verde que foi vandalizado durante o Carnaval este ano em Campinas

Mais oito ônibus foram depredados nesta madrugada de quarta-feira (5) em Campinas.

Ao todo, 30 veículos foram vandalizados nos cinco dias de Carnaval.

Com o número reduzido de circulares, a operação de hoje será em escala de férias, prejudicando mais de 35 mil pessoas que dependem do transporte público.

As linhas que serão afetadas nos próximos dias são a 1.34, 316,317, 330,331, 332 e 333.

A expectativa é que o serviço seja normalizado com o conserto dos veículos quebrados, o que só deve ocorrer na semana que vem.

O prejuízo das concessionárias VB, Itajaí e Campibus, proprietária dos ônibus, é de R$ 80,55 mil.

A VB Transportes e Turismo teve a maioria dos veículos quebrados (25 dos 30 ônibus).

Na madrugada de hoje, por exemplo, cinco são da VB, dois da Itajaí Transportes Coletivos e um da Expresso Campibus.

A VB aguarda perícia da Polícia Civil na garagem da empresa hoje às 10h. Só após a após a vistoria, os ônibus serão liberados para reparos.

Os criminosos quebraram vidros laterais e de vigia, câmeras de segurança, luminárias internas, caixas dos cobradores, arrancaram janelas, bancos e alçapões de emergência, rasgaram os bancos e apedrejaram os vidros traseiros dos veículos.

Todos os ataques aconteceram durante a madrugada, após os vândalos deixarem os locais onde acontecem as festas de Momo.

“Os atos de vandalismo ocorreram nas avenidas Brasil, John Boyd Dunlop, Carlos Lacerda e Sales de Oliveira, da meia-noite às 7h30, desde a madrugada de sábado até hoje. Durante o percurso, os vândalos começavam as depredações. Como todo ano, a impunidade prevaleceu por falta de segurança”, afirma Paulo Barddal, diretor da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), à qual as concessionárias são associadas.

O pior dia de vandalismo foi na terça-feira, quando 14 circulares foram depredados.

Veja também

Escrito por:

Da redação