Publicado 04 de Março de 2014 - 10h01

Por Agência Anhanguera de Notícias

Tumulto e vandalismo foi registrado em Barão Geraldo durante o Carnaval

Camila Moreira/ AAN

Tumulto e vandalismo foi registrado em Barão Geraldo durante o Carnaval

O quarto dia de Carnaval no distrito de Barão Geraldo, em Campinas, terminou em pancadaria e repressão da Tropa de Choque da Polícia Militar (PM) na madrugada desta terça-feira (4). Um grupo isolado iniciou um quebra-quebra na Avenida Santa Izabel, região que concentra o comércio, o que, segundo informações da PM, iniciou o confronto.

 

Foliões que aproveitavam a festa no Bloco do Souza foram atingidos por bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha. O cenário no distrito nesta terça era de destruição. Pelo menos cinco comércios, entre eles um supermercado, tiveram prejuízos. Uma agência do banco Santander teve sua fachada quebrada e o interior pichado. Sete pessoas foram levadas para a delegacia. 

 

Em nota oficial a PM admite o uso de bombas de gás e de balas de borracha para conter o que chama de distúrbios civil.

Na nota a PM informa que foi acionada pelo 190 devido a tentativa de furto em um supermercado local.

 

A confusão em Barão Geraldo começou por volta das 2h. Uma comerciante que teve a fachada da sua loja depredada relatou que um grupo que não participava do Bloco do Sousa começou a quebrar o comércio local. Maria Inês Souza Ribeiro que é dona de uma loja de chocolates relatou que no momento da confusão, um segurança contratado por ela estava no local. “Ele me ligou para dizer que do nada um grupo começou a quebrar a loja. A minha sorte foi que a polícia agiu rápido e evitou que eles entrassem. Mesmo assim tive o prejuízo com a porta de vidro que foi quebrada. Com os estilhaços, também perdi produtos”, disse.

A Banca Central também foi alvo do grupo. A porta foi danificada mas nada foi levado. Segundo informações dos moradores, um supermercado que fica na Rua Albino José Barbosa de Oliveira foi saqueado e uma farmácia também teve sua porta danificada. 

 

A confusão em Barão Geraldo também está mobilizando internautas pelas redes sociais. Até fotos de vítimas de balas de borracha estão postadas. 

 

Na semana passada,  um esquema especial foi definido para impedir a presença de tribos urbanas sem identificação com os blocos carnavalescos do distrito.  O objetivo da operação era um só: Livrar o distrito de jovens que, nos dias da folia, promovem o "pancadão" pelas calçadas. Os "carros tunados", de portas abertas, tocam funk e na altura máxima. A rapaziada vara a madrugada promovendo vandalismo. Comerciantes e moradores estão alarmados. 

 

Reuniões estão sendo realizadas nesta tarde para a definir o esquema de segurança e desfile dos blocos programados para a noite desta terça-feira.

 

 

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias