Publicado 04 de Março de 2014 - 5h00

Por Correio.com

A queda das temperaturas nos primeiros dias de março, se comparados aos dias atípicos de calorão de janeiro e fevereiro, traz o clima para a normalidade e deve aliviar a crise hídrica que derrubou a vazão dos rios na região de Campinas.

Segundo Hilton Silveira, diretor-associado do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a tendência para março é de normalização das temperaturas com dias ainda quentes e ensolarados pela manhã, mas com chuvas fortes no final da tarde.

"Faz quatro ou cinco dias que não está tão quente e a temperatura média entre 15 de janeiro a 15 de fevereiro, que foi de 36,3 graus, caiu para um índice entre 30 e 31 graus nos últimos dias", explica.

Para esta terça-feira (4), de acordo com a previsão do Cepagri, o tempo estará nublado com períodos de parcialmente nublado e ocorrerão pancadas de chuva, que poderão ser de forte intensidade no Estado.

Na quarta-feira (5), a nebulosidade continuará elevada com chuvas isoladas com tendência de redução gradual. Há possibilidade de temporais.

A temperatura máxima para terça-feira (4) deverá ser mais amena e atingir uma máxima de 26 graus com mínima de 19 graus. A chegada das chuvas deve aliviar o baixo nível de vazão dos rios.

Nesta segunda-feira (3), o nível de água no rio Atibaia voltou a baixar depois de uma alta no dia anterior. No domingo (2), a vazão chegou a 18 metros cúbicos por segundo mas nesta terça caiu para 15,87 metros cúbicos às 16h50.

Segundo a assessoria de imprensa da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa), num ano de clima normal, a vazão do Atibaia estaria em 45 metros cúbicos por segundo.

A oscilação do nível de água de um dia para outro é normal, segundo a assessoria, mas o quadro é de início de recuperação a partir das chuvas previstas para este mês. No Sistema Cantareira, responsável pelo fornecimento de água para a região de Campinas e parte da Capital, o índice de pluviometria atingiu no sábado (1) 39,2 mm, o equivalente a mais da metade da água de chuva acumulada em todo o mês de fevereiro (53,7%), conforme levantamento feito pela Sabesp.

Em nota, a empresa informa que foi quebrada uma sequência de quatro meses sem que o sistema aumentasse seu nível. De sábado para domingo, o nível subiu 0,2%, chegando a 16,6%.

Escrito por:

Correio.com