Publicado 02 de Março de 2014 - 21h24

Por Correio Popular

Dez motoristas foram flagrados dirigindo alcoolizados entre a noite de sábado (1) e madrugada de domingo (2), segundo balanço de blitze realizadas nas avenidas Albino José Barbosa de Oliveira, em Barão Geraldo, e José de Sousa Campos (Norte-Sul), em Campinas pelo programa Direção Segura.

Ao todo, 108 motoristas fizeram o teste do bafômetro, dos quais 10 foram autuados por embriaguez ao volante. Eles terão de pagar multa no valor de R$ 1.915,40 e receberão sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) além de responderem administrativamente junto ao Departamento de Trânsito do Estado de São Paulo (Detran.SP) para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Entre os autuados estavam o contabilista R.A.P.M., 38 anos, e o engenheiro L.M.G., 30 anos. O primeiro foi flagrado em Barão Geraldo com 0,48 mg de álcool por litro de ar expelido no teste, enquanto o segundo apontou 0,39 mg. O limite previsto na lei é de 0,05 mg. Eles pagaram fiança de R$ 800,00 e vão responder a processo por crime de trânsito em liberdade. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão.

Expansão

A ação realizada pelo programa Direção Segura neste final de semana em Campinas integra o Detran.SP com as polícias Militar, Civil e Técnico-Científica e visa a fiscalização da Lei Seca. Segundo informações divulgadas pelo Detran, as blitzes deste final de semana marcaram o início de ações permanentes do programa em Campinas e sua expansão que inclui ainda a Capital, Grande São Paulo e a Baixada Santista.

De acordo com o órgão, a operação passará a ser realizada de forma simultânea e permanente em sete regiões do Estado, definidas de acordo com os índices de acidentes de trânsito num investimento de R$ 11 milhões na aquisição de veículos e itens necessários à fiscalização.

Desde seu lançamento há um ano, 30 cidades foram percorridas com a aplicação de 14.727 testes de bafômetro. A fiscalização integrada resultou em 1.458 autuações por embriaguez ao volante. Desse total, 20% dos motoristas flagrados podem pegar de seis meses a três anos de prisão já que apresentaram índices de alcoolemia acima do limite estipulado pela Lei Seca.

Escrito por:

Correio Popular