Publicado 05 de Março de 2014 - 5h00

Joaquim Barbosa

Alcides de Souza

Aposentado, Campinas

Quero expressar uma congratulação através deste Correio do Leitor, fazendo uso da Bíblia Sagrada, com o versículo do Salmo 121, (8): “O Senhor guardará a sua saída, e tua entrada desde agora e para sempre”. O Brasil agradece e se sente honrado em saber que Vossa Excelência ministro do STF mostra suas qualidades e seu talento por meio de suas palestras em outros países. E concluo com o salmo 32 versículo 8: “Instruir-te-ei e te ensinarei o caminho que deves seguir, e sob minha vistas, te darei conselhos”.

Mensalão 1

Luciana Lins

Dentista, Campinas

Roberto Jefferson, último condenado do mensalão a ser preso, preferiu não atacar a decisão dos ministros do STF como vem fazendo os petistas. É bem verdade que se Jefferson nada tivesse dito, esses mensaleiros estariam com os bolsos bem mais cheios e rindo da nossa cara. A denúncia do ex-deputado Jefferson permitiu ao Brasil saber quem são os homens que chegaram ao poder e como dele se beneficiaram. Só não ficou claro porque o denunciante poupou Lula dessa ação. Nunca saberemos, mas quem ama a vida deve ter temido por ela e por saber com que tipo de pessoas estava mexendo, o ex-deputado optou pelo silêncio.

Mensalão 2

Luiz Gonzaga Pereira

Economista, Campinas

Finalmente, em data de 28 de fevereiro de 2014, o último dos poderes constituídos, teve a sua formação e integridade afetada e desacreditada, merce de atitudes de novos ministros empossados recentemente, por indicação (...) da presidente, cumprindo o rito e compromisso assumido perante ela e o “não sabe e não viu”, procedendo e libertando os quadrilheiros da penalidade a eles impostas por seus antecessores, decretando, dessa forma, a falência do sistema judiciário neste País. Se já não bastasse um Congresso comprometido em seu todo, corrompendo-se em troca de favores financeiros, políticos e cargos, somado à incompetência de uma presidente comandada pelo “não sei”, que sempre age por trás das cortinas, de forma criminosa, (...) estão conseguindo corromper, por inteiro teor, os três Poderes constituídos, rasgando a nossa Constituição, ferindo-a de morte e levando-nos, como queriam, à uma ditadura petista. (...)

 

 

Maioridade

Sílvio Moreira Lima

Autônomo, Campinas

Enquanto o povo está preocupado com Carnaval e Copa do Mundo, teve destaque mínimo na imprensa a decisão de uma comissão do Senado de vetar um projeto reduzindo a maioridade penal para 16 anos. Mais uma vez os senadores viraram as costas para o anseio da sociedade. Tem bandidões com 16, 15, 14 anos, matando a torto e a direito. Tiram a vida de um pai de família em troca de uma pedra de crack. Na França, a maioridade penal é de 13 anos. Na Inglaterra são ainda mais severos: aos 10 anos, podem ir para a cadeia. Eu sou ainda mais radical. Para mim, não deveria ter maioridade penal. O indivíduo pagaria pelos seus crimes em qualquer idade e a pena corresponderia ao delito cometido. Tenho certeza de que isso diminuiria em muito a barbárie que estamos vivendo.

Câmara

José G. Martins Camargo

Médico, Campinas

O ex-ministro Alexandre Padilha, do partido dos mensaleiros, defensor da contratação irregular dos médicos cubanos, vai receber título de Cidadão Campineiro, proposto por representante do comércio irregular, com aval dos distintíssimos companheiros vereadores. Campinas não merece isso!

Zeza Amaral

Pedro Ubiratan M. de Campos

Sociólogo, Campina

(...) Paulo Ensinas, critica o Zeza (Opinião 26/22) dizendo que as famílias arregimentadas pelo movimento não podem ser comparadas aos black blocs ou terroristas. De fato, em sua quase totalidade, são desafortunados, confinados em favelas rurais, sobrevivendo de cestas básicas e bolsa-esmola enquanto seus líderes torram bilhões para fazer o que já foi tentado na década de 70 por Julião, das Ligas Camponesas do Nordeste. A audácia com que mentem, desviam as verbas do (des) governo e de entidades internacionais com apoio da “Besta à semelhança do Cordeiro” (…) é de estarrecer. Prova disso é a afirmação do Paulo, de que 70% do que provê nossa mesa vem dessas favelas, dá pra acreditar?

Criminalidade

Conrado Ziggiatti Güth

Engenheiro mecânico, Campinas

Primeiro foram os caixas eletrônicos, que foram inviabilizados pelos marginais que os explodem em busca de dinheiro fácil. O resultado é que em vez de enfrentar o problema, a maioria dos locais de conveniência eliminou os caixas eletrônicos em prejuízo da população e do comércio. Agora, estamos perdendo a batalha dos frentistas de Ribeirão Preto que não querem mais trabalhar nos postos de combustíveis por falta de segurança. Ônibus são queimados indiscriminadamente nos bairros por motivos muitas vezes ignorados e o transporte é afetado. São só alguns exemplos, estamos descontruindo para o crime as nossas conquistas do passado, enquanto a criminalidade vence cada uma destas batalhas.

Poupatempo

Nelly Stuqui

Aposentada, Campinas

Fui renovar carta no Poupatempo e o médico mandou que eu olhasse no aparelho, do lado direito. Quando olhava, via a primeira letra, depois ela desaparecia, ele pediu novamente. Aconteceu a mesma coisa, isso foi umas quatro vezes. Aí, ele me mandou olhar do lado esquerdo, e eu vi nitidamente. Tornei a repetir e o médico falou que eu tinha catarata. Fui procurar um oftalmologista e fiz o exame: não tinha nada na vista. (…) Acho que teria que ter uns médicos que entendessem de visão e que fossem mais atenciosos, ou as autoridades competentes darem a opção de fazer o exame em outro lugar. A gente paga o exame e é mal atendido (…).

 

Água

Werner Schmutzler

Aposentado, Campinas

Há décadas fui criticado por aconselhar o consumo racional da água.O ex-presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, foi televisionado fazendo a barba, usando um mínimo desse líquido. De lá para cá, seu consumo vem aumentando sem que sejam tomadas medidas preventiva mais amplas, por exemplo, a construção de açudes para captar o excesso desta nos períodos chuvosos. Continuamos, dessa forma, a depender do clima, bastante alterado e incerto devido ao Efeito Estufa. Esperamos não ver mais o Rio Atibaia mostrando suas costelas, isso é: as pedras aparecendo no seu leito.