Publicado 28 de Fevereiro de 2014 - 21h40

Por Paulo Santana

Jogadores brincam com o atacante Antônio Flávio, que já ganhou vários apelidos em função do penteado diferente: clima de descontração

Dominique Torquato/AAN

Jogadores brincam com o atacante Antônio Flávio, que já ganhou vários apelidos em função do penteado diferente: clima de descontração

No embalo da alegria do Carnaval, a Ponte Preta quer vencer o Oeste, neste sábado (1), às 18h30, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista para se firmar na vice-liderança do Grupo C. A Macaca pode, pela primeira vez, abrir uma vantagem significativa sobre o São Bernardo, que perdeu para o Palmeiras, na última quinta-feira (27), por 2 a 0, e segue em terceiro lugar.

"Temos a oportunidade de abrir três pontos e ficar com duas vitórias a mais na tabela. Pode parecer pouco, mas é bastante se considerarmos que a competição entrou na reta final. O tempo para reação é curto", destaca o técnico Vadão.

Com apenas uma vitória, dois empates e sete derrotas em 10 jogos, o Oeste é o penúltimo colocado na classificação geral que vale para determinar os quatro rebaixados para a Série A2.

Mesmo assim, Vadão entende que o retrospecto não serve como medida para definir favoritismo. "Às vezes, seu time joga bem e não consegue a vitória. Nós, por exemplo, não fizemos grandes partidas e conseguimos bons resultados. Vi alguns jogos do Oeste e é um time perigoso. Temos que ficar em estado de alerta", comenta.

O atacante Alemão, que cumpriu suspensão automática na semana passada, volta para formar o trio de ataque com Ademir e Silvinho. Com o volante Bruno Silva suspenso pelo terceiro amarelo, o jovem Alef vai compor o meio-campo com Fernando Bob e Adrianinho. A defesa tem o goleiro Roberto e os zagueiros Cesar e Diego Sacoman confirmados. Ferrugem segue na lateral-direita.

A dúvida fica na lateral-esquerda, já que Magal passou a semana em tratamento por conta de dores no joelho. Na sexta-feira (28), como o treino recreativo foi transferido para o ginásio do Paineiras por causa das chuvas, ele acabou poupado da atividade mais uma vez. "É uma precaução porque o Magal vinha reclamando de dores. Como o piso do ginásio é mais duro, resolvemos não correr riscos e deixamos ele tratando mais um pouco", esclarece Vadão.

O treinador já adiantou que Thiago Carleto poderá ganhar sua primeira oportunidade como titular só se houver algum problema de última hora com Magal, "Não gosto de mexer no que está dando certo. O Magal vem cumprindo o que a gente pede e, inclusive, é um dos que mais participam do jogo", elogia Vadão. O torcedor da Macaca já demonstrou ansiedade para ver o jogador que veio São Paulo em ação. "É natural esta expectativa. Todos querem ver o Carleto, mas tenho uma conduta de trabalho e não posso mudar", finaliza o comandante.

Escrito por:

Paulo Santana