Publicado 28 de Fevereiro de 2014 - 22h15

Por Carlos Rodrigues

Márcio Fernandes está preocupado com o número de jogadores pendurados

Carlos Sousa Ramos/AAN

Márcio Fernandes está preocupado com o número de jogadores pendurados

O técnico Márcio Fernandes faz neste sábado (1), contra o União Barbarense, às 16h, em Santa Bárbara D´Oeste, pela 11ª rodada da Série A2 do Campeonato Paulista, seu 11º jogo no comando do Guarani sem ter conseguido repetir a escalação uma única vez. E se as lesões e o desgaste pelo número excessivo de jogos já têm atrapalhado o treinador, outro problema que ainda não deu as caras na temporada o preocupa e muito: as suspensões. Com a Série A2 entrando em sua fase decisiva, o Bugre corre o risco de perder muitos atletas, já que são nove os jogadores pendurados. E isso tem literalmente tirado o sono do comandante bugrino.

"Eu penso muito nisso, não tenho nem dormido direito. E não só porque não temos mais opções. Ficamos preocupados em todos os setores, pois vemos algumas movimentações que nos deixam preocupados", afirma Fernandes.

Da lista de pendurados, cinco são figuras certas no time que enfrenta o União Barbarense, a começar pelos zagueiros Gustavo Bastos e Jorge Luiz, que formam dupla desde a segunda rodada. Fumagalli, Julinho e Ricardo Oliveira também estão na mesma situação. Outro titular que acumula dois cartões é Jefferson Feijão, mas ele não joga por lesão. Além deles, Diego Souza, Eduardo Eré e Roninho são os outros pendurados.

Para deixar o técnico bugrino ainda mais apreensivo, o árbitro que apita a partida, neste sábado, gosta e muito de advertências. Em duas partidas pela Série A2 (Guaratinguetá 2 x 0 Itapirense e Velo Clube 1 x 0 Ferroviária), Renato Aparecido Fanazaro já aplicou 21 cartões. Foram 14 amarelos e sete expulsões.

Escrito por:

Carlos Rodrigues