Publicado 18 de Fevereiro de 2014 - 21h54

Por Carlos Rodrigues

O técnico Márcio Fernandes está preocupado com a dupla Alan Mineiro e Jônatas Obina

Gustavo Tilio/Especial para AAN

O técnico Márcio Fernandes está preocupado com a dupla Alan Mineiro e Jônatas Obina

O confronto desta quarta-feira (19), entre Guarani e Ferroviária, às 20h30, em Bragança Paulista, pela 8ª rodada da Série A2 do Campeonato Paulista, colocará frente a frente um dos melhores ataques contra uma das mais eficientes defesas da competição. E se quiser manter a baixa média de gols sofridos (hoje em 0,71), a retaguarda do Bugre precisará ficar de olho em dois jogadores do time de Araraquara. A missão principal será frear o ímpeto de Alan Mineiro e Jônatas Obina.

Os dois são responsáveis diretos por nada menos do que 75% dos gols da Ferrinha — juntos, marcaram nove dos 12 anotados pelo time. Assim, ambos figuram entre os principais artilheiros da competição. Obina é o segundo no topo de goleadores com cinco gols, enquanto Alan Mineiro marcou um a menos. À frente deles está apenas Helton, do São Bento, com sete.

Diante dos números positivos da linha de frente adversária, os bugrinos sabem que a atenção terá de ser redobrada. "Temos que tomar muito cuidado para não facilitar em nenhum momento. Se facilitar, corremos o risco de sermos surpreendidos", alerta o técnico Márcio Fernandes.

Na Ferroviária, o volante Acleisson, o lateral-esquerdo Roberto e o zagueiro Sandoval cumpriram suspensão na última rodada e estão de volta. Além deles, o técnico Vilson Tadei, que já dirigiu o Guarani, espera contar com o atacante Wilson Júnior, liberado pelo departamento médico. "Esse duelo com o Guarani é de fundamental importância. É um adversário direto, que está à frente, e que se vencermos, ultrapassamos na classificação", diz Tadei.

Escrito por:

Carlos Rodrigues