Publicado 21 de Fevereiro de 2014 - 5h30

O proprietário de um terreno no bairro Joapiranga, em Valinhos, está sendo acusado de crime ambiental pela extração de uma paineira-rosa, que teria sido feita sem autorização. O corte foi flagrado pelo engenheiro Marcelo Alceu Amoroso Lima, que mora na região. Ele acionou a Guarda Ambiental e registrou um boletim de ocorrência. O Departamento de Meio Ambiente da cidade informou que está analisando a denúncia.

A árvore ficava em um terreno de aproximadamente 2 mil metros quadrados na Alameda Itahim, no cruzamento com a Alameda Itatinga, área de alto padrão da cidade. Lima, que passa pelo local todos os dias e estava acostumado a apreciar a árvore, viu quando um homem cortava a paineira com um machado. “Eu achei um desrespeito à natureza. Questionei qual o direito que ele tinha de fazer aquilo e ele disse que era o dono do terreno e iria cortar a árvore. Quando falei que ia chamar a polícia, ele fugiu”, contou Lima, que aguardou no local a chegada dos guardas. “Enquanto eu estava lá passou uma pessoa do bairro e disse que é sempre a mesma coisa, e que ninguém faz nada, mas eu fiz a minha parte. É uma coisa que me revolta”, disse. Ele disse que ligou para Polícia Militar, Florestal e Guarda Municipal. Apenas 40 minutos depois chegaram duas viaturas da PM e uma da GM. Uma denúncia foi registrada pela Guarda Ambiental. Lima também fez imagens da árvore, que ainda estava em pé. Na tarde de ontem, a reportagem do Correio esteve no terreno e a paineira estava no chão. O proprietário do terreno não foi localizado pela reportagem. A Prefeitura confirmou a denúncia, que foi submetida aos fiscais do Departamento municipal do Meio Ambiente. O responsável pela extração da paineira poderá ser multado. (Felipe Tonon/Da Agência Anhanguera)