Publicado 21 de Fevereiro de 2014 - 5h30

O montador de estrutura metálica Olivan Pereira da Silva, de 33 anos, morreu ontem à tarde prensado pela passarela municipal que reformava sobre o Ribeirão da Penha, entre os bairros Vila Penha do Rio do Peixe e Jardim Soares, em Itapira. A estrutura afundou no meio quando ele começava a retirar o piso, às 12h45. Os dois auxiliares que também trabalhavam na reforma, R.P.S., de 35 anos, e A.O.S., de 27 anos, foram lançados para o ribeirão e tiveram escoriações leves. Segundo a Guarda Municipal (GM), os três foram socorridos pelo Samu ao Hospital Municipal. Foi preciso retirar o montador das ferragens, um trabalho que durou cerca de 30 minutos — encaminhado à unidade de saúde, ele não resistiu aos ferimentos.

Segundo a GM, a vítima estava com um maçarico na mão, começando a retirar o piso antigo feito de chapas metálicas. A estrutura afundou justamente onde ele estava e o prensou. Os dois trabalhadores que o ajudavam no serviço foram medicados e liberados ainda pela tarde. A ocorrência foi registrada na delegacia como acidente de trabalho. A Defesa Civil e a perícia foram acionadas ao local, que foi interditado.

A Prefeitura informou que a reforma das passarelas que cortam o Ribeirão da Penha é terceirizada. A empresa Novart, responsável pelo serviço, começou o trabalho em 14 de novembro passado, sendo que a passarela onde o acidente aconteceu era a última estrutura a sofrer intervenção. A Administração municipal disse que a Assessoria de Negócios Jurídicos vai apurar o fato e a obra foi suspensa. A GM afirmou que o engenheiro responsável acompanhava o trabalho que era realizados pelas três vítimas do acidente, mas deve prestar depoimento apenas à Polícia Civil, o que não aconteceu ontem. A Novart foi procurada para falar sobre o ocorrido, mas não atendeu ligações.

O corpo de Olivan passou por necrópsia no Instituto Médico Legal de Mogi Guaçu. O enterro está marcado para hoje, às 10h30, no Cemitério Parque Municipal da Paz. O montador é natural de Malacacheta, em Minas Gerais, mas morava em Itapira há anos.