Publicado 19 de Fevereiro de 2014 - 5h30

A Assembleia Legislativa paulista aprovou ontem o pedido de convocação de representantes da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) para dar explicações sobre a paralisação das obras de prolongamento do Anel Viário Magalhães Teixeira (SP-83), em Campinas. Serão chamados também os presidentes da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) e da concessionária Rota das Bandeiras. Nos próximos dias, será definida a data da audiência. Os trabalhos no local foram interrompidos no começo do ano. Segundo a Rota das Bandeiras, a obra foi dividida em três partes. A primeira, logo após o entroncamento com a Rodovia Anhanguera, já foi concluída. Um segundo trecho, na Rodovia dos Bandeirantes, já recebeu a Licença Ambiental da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) e aguarda a conclusão do projeto executivo. E o terceiro lote ainda espera a emissão da licença ambiental. Não há previsão para a retomada dos trabalhos. O pedido de convocação foi protocolado na semana passada na Comissão de Transportes e Comunicações pelo deputado Gerson Bittencourt (PT). Segundo o requerimento encaminhado ao Legislativo, o deputado afirma que é preciso entender o que está acontecendo no local.

“A intenção é receber uma explicação para o motivo pelo qual as obras estão paradas.

O anúncio é que a construção será entregue em 2015. Se continuar assim, isso não vai acontecer”, afirmou o deputado.

O projeto de prolongamento

do Anel Viário prevê 5,8 quilômetros de pistas entre o entroncamento com a Rodovia Anhanguera (SP 330) até a Rodovia dos Bandeirantes (SP-348). (Luciana Félix/AAN)