Publicado 19 de Fevereiro de 2014 - 5h30

Após uma articulação do prefeito de Morungaba, José Roberto Zem (PV), junto a lideranças políticas da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Antonio Mentor (PT) decidiu recuar e, ontem, retirou sua proposta que incluía a cidade de Elias Fausto na Região Metropolitana de Campinas (RMC). A emenda do parlamentar poderia atrasar a votação do projeto que autoriza o ingresso de Morungaba na RMC. A ideia do petista também causou desconforto ao prefeito de Elias Fausto, Laércio Betarelli (PSDB), que chegou a chamar a atitude do deputado de “irresponsável”. Betarelli não foi consultado sobre a inclusão da cidade e afirmou que hoje não existe possibilidade de o município integrar o bloco da RMC. A estimativa é de que o projeto que inclui Morungaba entre em votação na próxima semana. A Comissão de Constituição e Justiça deu parecer favorável ontem à proposta. Mentor afirmou que retira temporariamente sua emenda, mas que vai voltar a apresentar a proposta de forma desvinculada ao projeto de Morungaba. Segundo o petista, um grupo de moradores de Elias Fausto solicitou que ele fizesse a alteração no projeto. Entre os que pleiteiam o ingresso de Elias Fausto está o vereador da cidade Danyel Maia (PT). Mentor, no entanto, não conversou com o prefeito antes de apresentar a proposta. “Foi uma articulação com um grupo local. Mas nós (deputados) tivemos uma reunião. A inclusão de Elias Fausto poderia atrapalhar a votação do projeto de Morungaba. Optamos por retirar a emenda e vamos discutir e analisar se Elias Fausto pode fazer parte da RMC”, disse. Mentor também se comprometeu a conversar com o prefeito antes de propor a inclusão da cidade. A retirada da emenda ocorreu após a reunião de líderes da Assembleia na tarde de ontem. Zem esteve em São Paulo junto com vereadores e conversou com os parlamentares na tentativa de convencer o deputado petista a arquivar a emenda. “Todos entenderam que a discussão de Elias Fausto atrasaria a aprovação do projeto inicial. Foi uma vitória muito grande para a cidade de Morungaba. Quero agradecer também ao apoio que recebi do prefeito de Elias Fausto”, disse. A deputada Célia Leão (PSDB) participou da reunião e afirmou que Mentor entendeu de forma tranquila que a discussão sobre Elias Fausto atrasaria o projeto e decidiu retirar a emenda. “Nós aprovamos ontem na Comissão de Constituição e Justiça o projeto encaminhado pelo governo, que inclui Morungaba. A discussão sobre Morungaba é antiga, passou por estudos e foi aprovada pelos prefeitos e pelo governador Geraldo Alckmin. Não existe questão política. Tudo foi feito com base em estudos técnicos e a cidade está apta a ingressar no bloco da RMC”, disse a parlamentar. Embaraço

A emenda do petista causou constrangimento ao prefeito de Elias Fausto. Betarelli ligou na tarde de ontem para Zem e esclareceu que não tinha participação na proposta apresentada na Assembleia. O tucano afirmou que a atitude precipitada do parlamentar ainda causou uma “saia justa” com a cidade de Morungaba. “Nós todos acompanhamos o entusiasmo do prefeito de Morungaba, de integrar a RMC. A proposta do deputado nos deixou em uma situação constrangedora”, disse o prefeito de Elias Fausto. Bertarelli afastou a possibilidade de pleitear o ingresso do município ao bloco da RMC. Ele alegou que a cidade pertence ao aglomerado urbano de Piracicaba. No que diz respeito às relações econômicas, o município possui laços mais fortes com Indaiatuba. “Apesar de Indaiatuba pertencer à RMC, temos que avaliar se o ingresso da cidade é vantajoso. Não temos nenhum estudo que prove isso”, disse o chefe do Executivo.

Prefeito de Holambra preside conselho

O prefeito de Holambra, Fernando Godoy (PTB), foi eleito ontem, por aclamação, o novo presidente do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas (CD-RMC). Ele assume o cargo no lugar de Milton Serafim (PTB), prefeito de Vinhedo, para mandato de um ano, com possibilidade de prorrogação por mais um ano. A escolha de Godoy foi um consenso entre os prefeitos da RMC que compareceram na reunião, realizada em Holambra. Também postulante ao cargo, a prefeita de Sumaré, Cristina Carrara (PSDB), abriu mão e continua como vice-presidente do conselho.

Além do presidente e vice, foram definidos os quatro membros do Conselho de Orientação do Fundo de Desenvolvimento Metropolitano de Campinas (Fundocamp): Carlos Pollo (PT), prefeito de Pedreira; Maurício Comisso (PRB), prefeito de Santo Antonio de Posse, e Denis Andia (PV), prefeito de Santa Bárbara d’Oeste. O quarto membro do Conselho de Orientação é João Carlos Rosetti, que continua como o representante do governo estadual.

Godoy disse que o conselho não pode perder o foco e precisa se concentrar nos problemas regionais em conjunto com as prefeituras. “Nós temos vários problemas e temos que construir soluções em conjunto com a RMC. Temos questões de segurança, saúde e educação. Agora, encontramos uma seca em pleno período de chuvas e que pegou todo mundo de surpresa”, destacou Godoy.

Ele reconhece que as eleições majoritárias de outubro serão um entrave para as discussões e reuniões do conselho. “Vai ser um ano muito rápido, nós temos que buscar os projetos e viabilizar os recursos antes das eleições. Ainda teremos uma Copa do Mundo no meio desse trabalho”, afirmou. (Bruno Bacchetti/Da Agência Anhanguera)