Publicado 22 de Fevereiro de 2014 - 5h30

Fazer a trinca e finalmente entrar no G4 da Série A2 do Campeonato Paulista. São essas as missões do Guarani para o confronto contra o Mirassol, hoje, às 10h, no Estádio José Maria Maia, em partida válida pela 9 rodada. Após fazer sua parte como mandante e derrotar Barueri e Ferroviária, o Bugre viaja com o objetivo de conquistar a terceira vitória consecutiva no torneio pela primeira vez. De quebra, um novo resultado positivo dificilmente deixará o time fora do grupo dos quatro melhores.Quinto colocado com 14 pontos, o alviverde depende de si e do resultado do Marília contra a Ferroviária para entrar no G4. O MAC é o sexto colocado e tem a mesma pontuação do Bugre, mas saldo inferior — 3 a 2. Por isso, a torcida é para que o Marília não vença em Araraquara ou pelo menos ganhe por uma margem menor de gols em relação ao Guarani. Por outro lado, Capivariano (3 colocado) e Batatais (4) se enfrentam. Assim, uma vitória fará o Bugre ultrapassar um dos dois, independente do resultado entre eles.Alheio às combinações e sem pensar muito nos concorrentes, o Bugre quer fazer sua parte e aproveitar o embalo. "O caminho é esse. O trabalho vem sendo feito e estamos indo passo a passo. Viemos de duas vitórias consecutivas em jogos difíceis e isso nos impulsionou para perto do G4", diz o zagueiro Gustavo Bastos, que alerta. "Isso pode trazer um falso conforto ao grupo, mas temos que continuar trabalhando para chegar ao G4 o mais rápido possível."O técnico Márcio Fernandes sabe que o momento é positivo e espera que seus atletas reúnam forças para enfrentar um adversário que ainda não perdeu em sua casa — são três vitórias e um empate do Mirassol como mandante. "Sabemos que vamos enfrentar novamente um concorrente ao acesso e que investiu muito mais que o Guarani. Não sei se é agora que vamos entrar no G4, mas temos condições", destaca o treinador.Márcio Fernandes outra vez é obrigado a mexer no time. São pelo menos duas mudanças. No gol, Douglas está fora por conta de um problema no adutor da coxa e dá lugar a Léo. O restante da defesa é o mesmo com Jefferson Feijão e Jefferson nas laterais e Gustavo Bastos e Jorge Luiz na zaga. No meio, apesar de não ter sido confirmado, o trio de volantes com Ricardo Oliveira, Welker e Eduardo Eré deve ser mantido. A novidade é na armação. Poupado, Fumagalli sequer viajou. Assim, Julinho e Esquerdinha disputam a vaga. Na frente, Fabinho está recuperado e forma dupla com Roninho.

Após sequência recorde, ídolo será poupado

O Guarani vai tentar provar hoje que não sofre de uma "Fumadependência". Poupado por conta do excesso de jogos, o meia Fumagalli vai desfalcar o time pela primeira vez na A2 e interromper a maior sequência de partidas que já teve com a camisa bugrina. Foram oito jogos consecutivos dentro de campo sem sequer ter sido substituído. A marca anterior do camisa dez havia sido registrada no Brasileiro de 2001, quando atuou 90 minutos em sete partidas seguidas e foi substituído na oitava. Mesmo aos 36 anos, Fumagalli tem tido fôlego para suportar o ritmo das partidas e, além da liderança, tem sido de fundamental importância na parte técnica. Dos nove gols marcados pelo Guarani até agora, cinco tiveram participação direta do meia, que é um dos artilheiros do time, com dois anotados.

Sem poder contar com seu principal jogador diante do Mirassol, o técnico Márcio Fernandes conta com o empenho dos demais atletas para compensar essa perda. "O Fumagalli tem uma qualidade muito grande nas bolas paradas e a gente trabalha em cima dessa qualidade. Na falta dele, temos outros jogadores com esse potencial e vamos trabalhar com eles para que os resultados também possam acontecer", afirma o treinador. (CR/AAN)

MIRASSOL

Alex Santana; Arnaldo (Marcelo Ferreira), Júnior Alves, Daniel Gigante e Bruno Recife; Carlinhos (Breno), Peterson, Fábio Bahia e Xuxa; David Dener e Luciano Mandi (Ricardinho). Técnico: Luiz Carlos Martins.

NO BRINCO

Douglas

O departamento médico do Guarani divulgou ontem a situação do goleiro Douglas e confirmou que o período de recuperação da lesão no adutor da coxa direita será entre duas e três semanas. Substituto do camisa um, Léo ganhou apoio do técnico Márcio Fernandes. "Temos a maior confiança no Léo. Ele é um goleiraço".

Mirassol

O técnico Luiz Carlos Martins não confirmou o time do Mirassol. São três dúvidas. Na lateral-direita, Adriano e Marcelo Ferreira disputam a posição. No meio, uma das vagas fica entre Carlinhos e Breno, enquanto Luciano Mandi e Ricardinho brigam por lugar no ataque.

Retrospecto

O confronto de hoje será o sexto da história de Mirassol e Guarani. E a vantagem é para o Leão da Araraquarense, que venceu dois, enquanto o Bugre ganhou um e houve dois empates. O último jogo foi no Paulista de 2013 — empate por 1 a 1.