Publicado 19 de Fevereiro de 2014 - 5h30

[TEXTO]O técnico José Roberto Guimarães até insistiu no discurso respeitoso antes do duelo contra o Barueri, mas a diferença técnica das duas equipes ficou evidente no confronto de ontem, válido pela oitava rodada da Superliga feminina. Com pouco mais de uma hora de confronto, o Vôlei Amil se recuperou da derrota para o Sesi na semana passada e atropelou o adversário fora de casa por 3 sets a 0 (parciais de 21/11, 21/7 e 21/16).

O resultado mantém a equipe campineira na vice-liderança da competição, mas não serve de parâmetro para as pretensões do treinador, que tenta corrigir as poucas falhas da equipe antes do início dos playoffs. O teste de fogo mesmo acontece na sexta-feira, diante do líder Osasco, novamente fora de casa. O adversário vem de uma ótima vitória diante do Sesi, adversário que impôs a primeira derrota das campineiras no ano e escancarou os problemas no bloqueio da equipe, apenas o nono melhor da Superliga.

Na partida de ontem, com Walewska desde o início, o Vôlei Amil fez um “treino de luxo” contra o Barueri e nem precisou forçar tanto para abrir larga vantagem desde o início — os seguidos erros das donas da casa colaboraram, e muito, para a vitória.

Depois de fechar os dois primeiros sets em 21/11 e 21/7, o Vôlei Amil relaxou (o que tem sido habitual no final dos confrontos) e permitiu que adversário largasse na frente. Mas um puxão de orelhas de Zé Roberto serviu para acordar a equipe, que voltou a se impor e liquidou a partida. Tandara foi mais uma vez a maior pontuadora da equipe com 13 acertos, mas quem foi eleita a melhor em quadra foi a capitã Walewska, que ontem fez sua primeira partida inteira após retornar de lesão no tornozelo. (Henrique Nunes/Da Agência Anhanguera)[/TEXTO]