Publicado 19 de Fevereiro de 2014 - 5h30

Quem vê a tabela da Série A2 certamente incluirá o Red Bull, que hoje enfrenta o Rio Branco, em Americana, às 20h30, como forte candidato ao acesso — em sete rodadas, soma os mesmos 15 pontos do líder São Bento com quatro vitórias, três empates e nenhuma derrota. A campanha, que lembra o início da temporada passada, tem uma significativa diferença em relação à equipe que deixou escapar a vaga no momento decisivo: a filosofia de trabalho do técnico Maurício Barbieri. O jovem profissional, um dos responsáveis pelo acesso do Audax à Série A1 do Paulista, deixa claro a cada rodada que a única meta do Toro Loko é ser campeão — a vaga é "apenas" consequência. Para isso, evita analisar os adversários e só quer saber de chegar ao topo. "Estamos na vice-liderança e crescendo. Não quero ver a equipe acomodada só por estar no G4. Quero o título", avisa. O duelo desta noite contra o 13 colocado no Estádio Décio Vitta é visto por Barbieri como consolidação da boa fase da equipe, que vem de duas boas vitórias e tem a melhor defesa da competição com apenas quatro gols sofridos. E se a zaga anda com moral, o ataque ainda não deslanchou — tem média inferior a um gol por partida. E, a pedido do próprio técnico, a diretoria apresentou ontem o meia-atacante Dinélson, que estava no Paulista de Jundiaí e chega para ser o garçom da equipe. "Estou em forma e pronto para ajudar a equipe", disse.

RIO BRANCO

Fernando Hilário; Ronaldo, Cleberson, Danilo (Paulão) e Edu Pina (Dênis); Gérson, Jailton, Rafael Jataí, Renatinho e Rafinha; Pedrão. Técnico: Edson Vieira.

A FRASE

“Pensar só no acesso é perigoso. Digo que nosso único objetivo é conquistar o título.”