Publicado 28 de Fevereiro de 2014 - 9h26

Por José Ricardo Ferreira

Cristmi lembra que é preciso ter muita responsabilidade para praticar

Antonio Trivelin/Gazeta de Piracicaba

Cristmi lembra que é preciso ter muita responsabilidade para praticar

As artes marciais mistas viraram uma febre no Brasil. Elas são mais conhecidas como MMA (mixed martial arts) e incluem golpes de combate em pé e técnicas de luta no chão. O público das lutas do UFC é cativo e crescente a cada temporada.

A professora de educação física Cristmi Niero Páfaro é atleta profissional de Muay Thai e MMA em Piracicaba. Ela dá aulas na Academia “ONFight”.

Ouvida pelo Portal RAC, ela disse que o aumento da prática da MMA tem grande influência dos meios de comunicação que informam o que acontece nessas modalidades.

“E pela crescente fama do esporte por conta do evento global UFC. A influência da TV trouxe informação quebrando o preconceito que existia sobre cada modalidade. Sua influência é positiva, pois atrai a cada dia mais praticantes que se beneficiam com a prática”, entende ela.

Por outro lado, Cristmi lembra que nem todos podem praticar essas lutas. “Aqueles que por decisão médica ou outros fatores forem diagnosticados não aptos à prática”, diz.

Por isso é importante se informar muito bem sobre essas lutas antes de praticá-las. A lutadora diz que há muitos benefícios.

“Corpo e mente formam um só sistema e ambos se influenciam. As lutas trabalham o condicionamento físico, a coordenação motora, ajudam na memorização, defesa pessoal, disciplina, equilíbrio, ganho de massa muscular, emagrecimento, melhora na qualidade de vida. Também aliviam o estresse, melhoram no tempo de resposta aos estímulos externos, como desviar, pegar, avançar, recuar entre outros”, explica.

“Homens e mulheres e crianças a partir dos sete anos podem praticar as lutas livres desde que possuam condições físicas e estejam aptos para realizar atividades físicas”, reforçou a professora, sinalizando que as mulheres procuram cada vez mais o MMA e o Muay Thai.

Cristmi lembra que é preciso ter muita responsabilidade para praticar quaisquer lutas, assim como o MMA.

“A orientação é de que trata-se de um esporte com suas regras. Que deve ser praticado dentro de locais permitidos, como academias ou em eventos. É preciso manter sempre o respeito e a hierarquia entre professores e alunos. Faz parte da ética por parte dos professores conscientizar os alunos de que não se deve utilizar as técnicas aprendidas em aulas em locais não permitidos. Respeitando sempre as leis e as normas que regem a sociedade. E também ao próximo, evitando assim qualquer tipo de displicência”, explicou.

Amanhã (1°), será realizada a 1ª Copa Piracicaba de Muay Thai Tradicional/Selam no Ginásio de Lutas e Artes Marciais,.no Jaraguá, às 14h.

Mais informações no site www.selam.piracicaba.sp.gov.br

Escrito por:

José Ricardo Ferreira