Publicado 27 de Fevereiro de 2014 - 19h02

Por Alenita Ramirez

Um celular com GPS ajudou a polícia a prender um adolescente de 15 anos que tinha feito uma família refém, com um comparsa, em uma casa no Jardim Santa Genebra, e também a descobrir um esconderijo de drogas na Vila Olímpia, em Campinas, na madrugada desta quinta-feira (27). O aparelho tinha sido levado pelo menor, que pilotava o carro das vítimas.

O veículo, um Corolla, foi recuperado. O roubo aconteceu por volta das 22h de quarta-feira (26). Um gerente e uma pedagoga foram rendidos quando chegavam em casa. Os criminosos prenderam as vítimas e levaram vários objetos e equipamentos eletrônicos, entre os quais dois celulares, um deles com rastreador.

O aparelho foi monitorado e a polícia localizou menos de uma hora depois o carro da vítima na Vila Olímpia. Os policiais foram no local e deparam com o Corolla em frente a uma casa. No veículo estavam o menor e um rapaz. Ao ver a viatura, o suspeito engatou ré, mas bateu o veículo em um Corsa que estava parado na rua.

Ele foi detido dentro do carro. O outro rapaz correu para dentro de uma casa que estava com o portão aberto e também foi detido, mas somente o adolescente foi reconhecido pelas vítimas.

Durante a revista no rapaz, os policiais entraram na casa que estava aberta e acharam em uma sapateira 728 pinos de cocaína e 958 tubetes vazios. A arma usada no roubo, uma pistola de brinquedo, também foi achada jogada no quintal do imóvel.

Enquanto revistavam a casa, o dono do imóvel, o ajudante Alessandro da Cruz Brito, 25 anos, chegou e assumiu que a droga era dele e que as vendia para pagar a medicação que tomava por conta de um enfarte.

Brito não tinha passagem criminal e acabou preso por tráfico. O adolescente foi levado para uma unidade da Fundação Casa. O outro rapaz foi liberado.

Escrito por:

Alenita Ramirez