Publicado 21 de Fevereiro de 2014 - 13h20

A aeronave Cougar UE HM-3 deixou o 1º Batalhão de Aviação do Exército

Divulgação

A aeronave Cougar UE HM-3 deixou o 1º Batalhão de Aviação do Exército

Um helicóptero do Exército de Taubaté foi enviado hoje para a cidade de Trinidad, na província de Beni, ao norte da Bolívia, para ajudar no socorro e resgate de famílias isoladas devido às enchentes.

 

A aeronave Cougar UE HM-3 deixou o 1º Batalhão de Aviação do Exército com 45 militares que farão parte da missão de apoio, segundo informou a assessoria de Comunicação Social do Ministério da Defesa.

A participação do Exército atende a solicitação feita ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), por intermédio da embaixada brasileira na Bolívia. 

Segundo informou o Itamaraty, o pedido acolhe uma necessidade de resgate de pessoas em grave situação de risco. A previsão é que o apoio tenha duração de 10 dias. 

A aeronave brasileira, apta para emprego em missões de combate e apoio logístico, é capaz de transportar até 27 homens.

A ministra do Planejamento da Bolívia, Viviana Caro, intercedeu pessoalmente junto ao Brasil para pedir o auxílio às vítimas das chuvas e inundações. 

Viviana Caro solicitou o envio do helicóptero para apoiar a distribuição de alimentos e medicamentos, além de socorros às vítimas.

De acordo com informações do governo boliviano, 52 mil famílias foram afetadas e, até o momento, 46 pessoas morreram e outras 14 estão desaparecidas. Além disso, cerca de 36 mil hectares de áreas de lavouras foram destruídas pelas enchentes. 

As regiões mais devastadas são as zonas rurais e de difícil acesso dos departamentos de La Paz (oeste), Cochabamba (centro), Potosí (sudoeste) e Beni (nordeste).

 

Veja também