Publicado 20 de Fevereiro de 2014 - 10h57

Por Alenita Ramirez

Mulher fica na espreita e não sai sozinha de casa por medo de ataque

Carlos Sousa Ramos/AAN

Mulher fica na espreita e não sai sozinha de casa por medo de ataque

Moradores da zona rural entre Holambra e Artur Nogueira estão preocupados com um estuprador que age armado de faca. Segundo a polícia, ele já fez uma vítima e tentou outros dois ataques desde o início do mês.

Entretanto, sem apoio policial, os moradores tentam fazer justiça por conta própria e, armados de paus, enxadas e foices, passaram a vasculhar toda a área de ataque. A 'cruzada' é realizada à noite e em dias alternados.

Desde o primeiro ataque, as mulheres dos bairros Bairrinho, Alegre e Rio Abaixo deixaram de sair de casa desacompanhadas.

Os moradores ainda exigiram a presença da GM até as 23h em um posto que fica ao lado de uma escola.

“Agora vivemos trancados. Os pais que têm filhos que estudam fora esperam no ponto. Estamos com medo”, disse uma comerciante de 53 anos.

No caso mais grave, o estuprador rendeu um casal de jovens que mora nos fundos da casa dos pais, em um sítio, exigiu dinheiro, mas como as vítimas não tinham, amarrou o rapaz no banheiro e estuprou a moça no quarto. Sujeito fugiu com um celular.

Em outro ataque, ele invadiu uma casa pelo telhado, rendeu uma mulher de cerca de 30 anos, roubou o dinheiro dele e ameaçou estuprar a filha da vítima, de 10 anos.

Segundo moradores, ele desistiu do ato após dizer que teria uma menina da mesma idade. A outra tentativa foi contra uma mulher de 35 anos que varria o quintal. Um homem espantou o maníaco.

Escrito por:

Alenita Ramirez