Publicado 19 de Fevereiro de 2014 - 23h37

Por Carlo Carcani

ig-carlo-carcani

AAn

ig-carlo-carcani

Ao final do jogo de ontem (19) no Majestoso, o goleiro Roberto saiu em defesa do zagueiro Diego Sacoman. lembrou que o companheiro salvou duas bolas em lances no qual já tinha sido batido e disse que é um dos atletas mais regulares do time. “Todos erram. Ele tem muito crédito. As pessoas criticam ele de maneira errada”, afirmou o goleiro, ídolo da torcida pontepretana.

Concordo com Roberto. Sacoman tem atuações regulares e às vezes falha, como acontece com quase todos seus companheiros. Não é um zagueiro top, mas também não é, na minha avaliação, merecedor das intensas e frequentes críticas que recebe.

Nesta quarta-feira, ele foi decisivo e contribuiu para a vitória num jogo em que a Ponte Preta começou melhor, foi à frente, marcou seu gol e depois caiu de produção, permitindo que o Linense criasse situações para empatar.

Com duas participações precisas em lances de perigo, Sacoman ajudou a equipe a conquistar três pontos que podem deixá-la na zona de classificação do Grupo C ao final da rodada, desde que o São Bernardo não vença o São Paulo hoje à noite.

Não foi uma atuação excepcional de Sacoman. Foi uma boa apresentação. Da mesma forma, quando eventualmente falha, ele não pode ser considerado o pior zagueiro do mundo. Na derrota para o Ituano, Fernando Bob e César erraram de forma bisonha no terceiro gol dos visitantes. Foi um erro ridículo, mas nem por isso os dois deixam de ser peças importantes do time. Se Sacoman estivesse naquela jogada, o mundo teria desabado sobre sua cabeça.

Por tudo isso, considero positiva a manifestação de Roberto. Ao dar apoio a um companheiro que é útil para o time, se mostra merecedor da braçadeira que carrega. Capitão não serve só para tirar cara ou coroa.

As críticas fazem parte do futebol. Nas partidas em que não rendeu o esperado, Sacoman fez por merecer algumas críticas. Isso serve para ele, Ganso, Pato, Julio Cesar, Dunga, Telê, Sidney Moraes ou qualquer atleta pouco conhecido. Elogios e críticas fazem parte da vida de todo profissional e, quanto mais popular é o esporte, mais intensa é a fama e mais dura é a cobrança.

No caso de Sacoman, Roberto detectou um exagero, com o qual eu concordo.

Em que pese o fato de ter alternado bons e maus momentos ontem, o que importa é que a Ponte voltou a vencer, chegou aos 15 pontos e colocou pressão sobre o São Bernardo, que só vai conseguir se manter em segundo lugar no Grupo C hoje se for capaz de vencer o São Paulo.

Na coluna de amanhã, o assunto será a Série A2. Com mais duas boas vitórias ontem, Guarani e Red Bull confirmam que são favoritos ao acesso.

Escrito por:

Carlo Carcani