Publicado 20 de Fevereiro de 2014 - 10h25

Gaziela, Raquel e Glair, do bloco Pé na Jaca que terá 350 pessoas, estão preparadas para o desfile de sábado

Antonio Trivelin/Gazeta de Piracicaba

Gaziela, Raquel e Glair, do bloco Pé na Jaca que terá 350 pessoas, estão preparadas para o desfile de sábado

Entre 15 e 20 câmeras farão o monitoramento dos foliões no desfile da Banda da Sapucaia, que acontecerá no sábado (22) com concentração a partir das 12h, no entorno da árvore que dá nome ao bloco, na rua Moraes Barros com avenida Independência.

A organização espera ao menos 40 mil pessoas e 60 blocos, que este ano descem a rua Moraes às 14h e se dispersam na avenida Armando de Salles Oliveira por volta das 18h.

Essa é uma das mudanças pela qual passou o evento, que tem como realizadores, além dos Amigos da Sapucaia, a Prefeitura de Piracicaba e a Setur (Secretaria de Turismo), e apoio da Educativa FM, que fará a transmissão ao vivo.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Setur, a Cemel (Central de Monitoramento Eletrônico), da Guarda Civil, há câmeras instaladas em toda a extensão da Moraes Barros. Um sistema big brother, com câmeras extras, irá monitorar em tempo real a área da concentração.

Um folheto com orientações já foi distribuído à população do bairro. Outra medida para aumentar a segurança dos foliões é a proibição de bebidas destiladas e de garrafas de vidro em todo o percurso.

Os estabelecimentos cadastrados também só poderão vender cerveja. Vendedores ambulantes terão de fazer cadastro prévio na Setur. Este ano não haverá praça de alimentação e nem palco para show de encerramento e todos os acessos à rua Moraes Barros serão fechados e fiscalizados. Também serão instalados 100 banheiros químicos. A Ambiental Piracicaba vai fazer a limpeza de toda a área ao término do desfile.

Em bloco 

As câmeras instaladas pela prefeitura para garantir a segurança dos foliões serviu de inspiração para a estampa da camiseta de um dos blocos este ano, o Bloco do Bar do João, que ganhou o nome de Big Bloco do Bar do João. Paulo Alberto Duarte Zaidan, o Zazá, um dos organizadores, conta que foram vendidas 100 camisetas.

Raquel Vitti, Graziela Cristina Silva e Glair Carina Silva esperam nada mais nada menos que 350 pessoas para descer a Moraes Barros no bloco Pé na Jaca. Eles se concentram a partir das 11h, na praça da Saudade e às 13h, debaixo da sapucaia.

O Bloco das Picanhas é outro que virou um sucesso. Criado há oito anos, começou com 20 pessoas e hoje em torno de 150. "São amigos de amigos, gente de 18 a 70 anos. É um bloco bem família, tem pai e filho", conta Iran Oliveira, um dos fundadores.

De 40 foliões para 40 mil

André Luiz Fonseca, da Amigos da Sapucaia, nunca imaginou que o evento tomaria essas proporções. “No primeiro ano teve cerca de 30, 40 pessoas. O bloco surgiu de um grupo de amigos que frequentavam um barzinho, próximo à árvore da sapucaia, e o restaurante Santana”, lembra.

A primeira ação do grupo foi fazer a iluminação da sapucaia, no Natal, em 1996, na sequência veio a ideia do desfile para animar os moradores do bairro, em 1997. “A gente nunca pensou que fosse dar tão certo. Acho que é uma banda que é bem aceita”, explica ele.