Publicado 28 de Fevereiro de 2014 - 14h54

Por Delma Medeiros

Participantes de performance realizada na avenida Paulista, em São Paulo: crítica ao trabalho corporativo

Divulgação

Participantes de performance realizada na avenida Paulista, em São Paulo: crítica ao trabalho corporativo

Compartilhar com a comunidade os experimentos de criação e aprendizagem da Oficina de Intervenção Urbana é o objetivo da performance 'Os Cegos', que o Sesc-Campinas promove nesta sexta-feira (28) pelas ruas e praças de Campinas. Os atuadores participaram por dois dias da oficina, que teve um total de oito horas de duração.

 

Na performance, executivos, homens e mulheres vestidos a rigor, portando maletas, bolsas, celulares e documentos caminham lentamente cobertos de argila e de olhos vendados. Eles misturam-se aos pedestres, desestabilizando o fluxo cotidiano do Centro da cidade. O projeto é da rede de criadores Desvio Coletivo em parceria com o Instituto de Artes e Laboratório de Práticas Performativas da Escola de Comunicação e Artes da Universidade São Paulo (USP). “A ação faz parte do projeto Performance que o Sesc-Campinas desenvolve desde o ano passado para a discussão e pesquisa da performance enquanto linguagem artística específica”, diz Cássio Quitério, responsável pelo Projeto Performance.

 

'Cegos' foi concebido pelos diretores Marcos Bulhões e Marcelo Denny e realizado originalmente pelo Desvio Coletivo e o Coletivo Pi, na Avenida Paulista, em São Paulo, tendo passado por outras cidades do Brasil e da Europa. A intervenção urbana é o resultado da oficina que prepara os participantes para vivenciá-la. A obra se abre a diferentes leituras, como a redução da nossa existência à função produtiva e ao consumo, o excesso de trabalho, a automatização do cotidiano etc.

 

A proposta visual da performance faz uma crítica à condição massacrante característica do trabalho corporativo iconizado no terno e gravata e no salto alto. “A intervenção pode ser lida como um manifesto ou uma obra poética sobre o aprisionamento da vida, sobre o excesso de trabalho e a maneira como nós estamos nos transformando em coisas”, explica Marcos Bulhões, codiretor da montagem junto com Marcelo Denny. Além dos dois diretores, a oficina teve a participação da atriz e atuadora Priscilla Toscano, também da Desvio Coletivo.

 

'Cegos' coloca os cerca de 50 participantes da oficina para atuar nas ruas e praças. A ação tem início no Terminal Rodoviário Ramos de Azevedo e prossegue no Largo da Catedral, Rua 13 de Maio, Avenida Campos Sales e escadarias do Fórum de Campinas. “Toda essa ação na sexta-feira, véspera de Carnaval, será um acontecimento”, afirma Quitério. 

 

 

AGENDE-SE

 

O quê: Performance Cegos

Quando: Hoje (28/2), às 16h

Onde: Terminal Rodoviário Ramos de Azevedo, Largo da Catedral, Rua 13 de Maio, Av. Campos Sales e escadarias do Fórum.

l Quanto: Entrada franca.

Escrito por:

Delma Medeiros