Publicado 27 de Fevereiro de 2014 - 19h10

Por Agência Estado

Alckmin disse ser 'totalmente favorável' à publicidade dos documentos

Cedoc/RAC

Alckmin disse ser 'totalmente favorável' à publicidade dos documentos

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), confirmou nesta quarta-feira (27), o plano de integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) para resgatar quatro líderes da facção, incluindo Marcos Willians Camacho, o Marcola, um dos principais nomes do "partido do crime". Em entrevista à rádio Jovem Pan, ele disse confiar no trabalho da polícia paulista, que está de prontidão no entorno da Penitenciária-2 de Presidente Venceslau.

Os criminosos pretendiam usar um falso helicóptero Águia da Polícia Militar para remover os presos do complexo. "São Paulo não retroage, não se intimida. É a maior polícia do Brasil, mais preparada", disse o governador. "Em relação a esse caso (o plano de fuga), a polícia investigou, lamentavelmente isso acabou vazando. Mas a polícia está toda preparada e nós temos um esforço grande nesse trabalho." Pela primeira vez em semanas, o governador não teve agenda pública.

Escrito por:

Agência Estado