Publicado 21 de Fevereiro de 2014 - 10h16

Por Agência Estado

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, diz que a pasta vai notificar 89 profissionais do Mais Médicos que pararam de trabalhar

Agência Brasil

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, diz que a pasta vai notificar 89 profissionais do Mais Médicos que pararam de trabalhar

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, pediu demissão do cargo, segundo decreto publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 21. O ato da presidente Dilma Rousseff exonera Chioro do cargo "a pedido". Em outro decreto, Dilma nomeia Mozart Júlio Tabosa Sales para exercer interinamente o cargo de ministro da Saúde.

Chioro assumiu o cargo no dia 3 de fevereiro, com a saída de Alexandre Padilha do comando da Pasta, para dedicar-se à disputa eleitoral. A escolha de Arthur Chioro para o cargo provocou questionamentos com relação ao fato de que Chioro era proprietário de uma empresa de consultoria especializada em saúde, a Consaúde, prestadora de serviços a municípios no Estado São Paulo. O PPS chegou a entrar com uma representação junto à Comissão de Ética da Presidência da República, questionando o fato.

Por enquanto, não foi divulgada nenhuma nota oficial esclarecendo o pedido de exoneração do cargo do ministro.

Escrito por:

Agência Estado