Publicado 28 de Fevereiro de 2014 - 11h52

Por France Press

Michelle é casada com Obama há 21 anos e tem duas filhas, de 12 e 15 anos

France Press

Michelle é casada com Obama há 21 anos e tem duas filhas, de 12 e 15 anos

Os Estados Unidos vão modificar as embalagens dos alimentos para refletir melhor seu valor nutritivo e seu conteúdo calórico, uma medida apresentada pela primeira-dama Michelle Obama, como parte de sua luta contra a obesidade, que atinge mais de um terço dos americanos. "Nossa ideia principal é muito simples: queremos que os consumidores possam entrar em um supermercado, pegar um produto da prateleira e saber se ele é bom para sua família", explicou Michelle, ao apresentar na Casa Branca a medida ao lado da secretária de Saúde, Kathleen Sebelius, e da diretora da Agência de Medicamentos e Alimentos (FDA, na sigla em inglês), Margaret Hamburg.

A medida deve entrar em vigor em até dois anos.

"Às vezes é quase impossível obter informações elementares sobre os alimentos que compramos para nossa família", acrescentou, classificando as tabelas atuais de ilegíveis e ultrapassadas.

O novo design elaborado pela FDA afeta cerca de 700 mil produtos e representa a primeira revisão do sistema, lançado em 1994. Conterá as últimas informações científicas sobre a relação entre alimentação e doenças crônicas, como obesidade e patologias cardiovasculares.

Também haverá informações sobre o percentual de açúcar adicionado pelas empresas nos produtos, considerado excessivo. Além disso, as tabelas serão refeitas para representar melhor a quantidade de calorias consumida.

Segundo a FDA, a medida poderá custar 2 bilhões de dólares, mas os benefícios para a saúde chegariam a 30 bilhões de dólares, graças à prevenção de doenças.

Michelle e o secretário da Agricultura, Tom Vilsack, já haviam anunciado na terça-feira a intenção do governo federal de regular a publicidade de alimentos nas escolas. O projeto proibiria anúncios de produtos que não respeitarem o padrão imposto de valores nutritivos nas cantinas das escolas públicas.

Os Estados Unidos travam uma batalha contra a obesidade e a má alimentação, especialmente entre os jovens, liderada desde 2009 pela atual primeira-dama.

Escrito por:

France Press