Publicado 03 de Fevereiro de 2014 - 16h35

Por Da Agência Anhanguera

Empresário Ricardo Paixão usa proteção no nariz e na boca pra aguentar o cheiro

Gustavo Tilio/Especial para a AAN

Empresário Ricardo Paixão usa proteção no nariz e na boca pra aguentar o cheiro

Tradicional ponto turístico de Americana décadas atrás, a represa Salto Grande, na Praia Azul, está num completo abandono. E piorou com um cheiro de esgoto que tomou conta da área há 15 dias.

Moradores do Iate Clube, condomínio que faz fundo com a represa, têm de usar máscara pra aguentar o mau cheiro. “Não dá pra conviver com isso”, disse o síndico Júlio Sandroni, que suspeita que o DAE despeja esgoto lá durante a madruga. “Abre as comportas e jogua os detritos aqui.”

Inconformado com o descaso, o empresário Ricardo Paixão, 31 anos, criou uma comunidade no Facebook chamada “Vamos Salvar a Represa Salto Grande”. Em poucos dias no ar, a comunidade recebeu a adesão de centenas de usuários da rede social. Frequentador da represa desde a infância, Paixão se movimenta para atrair a atenção do Poder Público a fim de encontrar uma solução definitiva para o local.

“Os problemas da represa são antigos e piorou no início do ano. Está um esgoto a céu aberto, por isso criei a comunidade no Facebook para colocar o problema na mídia. Tem empregada doméstica que não está vindo trabalhar porque não aguenta o cheiro”, reclamou o empresário.

Jogo de empurra adia solução do problema

O DAE nega que joga esgoto na represa Salto Grande. “Nossas elevatórias não estão com vazamentos”, alegou em comunicado. O órgão jogou a culpa no Iate Clube. “O DAE já orientou os responsáveis pelo condomínio sobre o esgoto, pois o condomínio é o responsável pelo esgoto e a manutenção do mesmo.”

O síndico Sandroni rebate e falou que todo o esgoto do condomínio é tratado, inclusive com a realização de inspeções e testes periódicos da qualidade da água no local.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera