Publicado 01 de Março de 2014 - 5h00

Gratuidade

 

Elenice Pedroso Serrano

Aposentada, Campinas

 

De acordo com a lei assinada pela presidente Dilma, as pessoas com idade a partir de 60 anos teriam a gratuidade no transporte coletivo da cidade. Encaminhei essa solicitação para o prefeito para entender o motivo de Campinas não dispor desse benefício. Obtive o retorno da gerente da Transurc dizendo que seria uma opção de cada cidade da Região Metropolitana de Campinas. O retorno foi que em algumas cidades já estava em vigor como: Hortolândia,Vinhedo, Valinhos, Paulínia, porém, não em Campinas. Hoje, com 62 anos de idade, aposentada, sou obrigada a votar, pagar os impostos. (…) Para os médicos que preciso, utilizo quatro ônibus, significando um alto custo para o um aposentado. Digo que não é este o prefeito que Campinas merece, mas infelizmente a maioria da população votou nele. (...)

 

 

Superação

Eliana França Leme

Psicóloga, São Paulo

 

Entre os 350 mil candidatos que disputaram as 88,7 mil vagas dos cursos técnicos das Etecs de São Paulo, no primeiro semestre deste ano, 127 eram internos da Fundação Casa (Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente). Mesmo sem fazer um cursinho específico preparatório para as concorridas vagas, 19 deles foram aprovados. Isso demonstra que, quando perspectivas são oferecidas aos adolescentes em situação de privação de toda ordem, aliadas a uma força interior ainda capaz de ser construtiva, coisas boas como essas podem acontecer. É quando a esperança e o sonho são capazes de levar o jovem a superar seus problemas e derrapadas para construírem para si, um futuro melhor. (…) A notícia alvissareira é digna de maior divulgação e muito aplauso.

Rádio Muda

Paulo Atsushi Sakanaka

Eng. de computação, Paulínia

Este é o perfeito retrato do Brasil: a rádio funcionou ilegalmente por 20 anos, com conivência de instituição pública. Teve tempo mais do que suficiente para ir atrás da legalização, mas preferiu, por questões ideológicas, se manter no submundo, como uma organização criminosa. Ainda argumentam que a rádio “não fazia mal a ninguém”. Fernandinho Beira-Mar também não fez mal a ninguém. Roubar R$ 1,00 tampouco faz mal a alguém, porém, não interessa o nível do crime, todos devem ser punidos.

 

Rádio Muda

Mauro Chibeni

Corretor de imóveis, Campinas

Sinto-me um contribuinte lesado em meus direitos quando vejo um “bando” de alunos da Unicamp desobedecerem a ordem e a lei, colocando novamente no ar, a tal “Rádio Muda". Todos sabemos que aqueles estudantes lá estão sendo custeados por nós contribuintes, para estudarem, pesquisarem, e no futuro, terem uma profissão. Não estão lá por acaso, mas sim, por merecimento, eis que, estudaram, prestaram vestibular e, se sujeitaram às normas da Universidade. Depois do ingresso em uma das melhores universidades do mundo, querem desrespeitar a legislação federal que trata das comunicações? (…) Espero que o reitor dessa universidade tenha pulso suficiente para enfrentar esses desafiadores da ordem e da legalidade.

 

Multa

Everaldo Rocha de Jesus

Professor, Sumaré

Lendo a publicação neste jornal (23/2) sobre a Resolução do Contran, que prevê aplicação de multas por câmeras pela infração de ultrapassagem pela direita, fico indignado, pois, trafegando diariamente pela Rodovia Anhanguera e D. Pedro I, deparamos constantemente com pessoas dirigindo a 60 km/h, 80 km/h, na primeira faixa, onde a velocidade permitida é de 100 km/h. Esses motoristas, que são os verdadeiros infratores, mesmo com sinal de seta, farol alto, não se incomodam e nem mudam de faixa, obrigando assim, uma ultrapassagem pela direita. Por que não multar esses motoristas que não tem noção, que atrapalham o trânsito constantemente, tornando-o mais caótico?

Eustáquio

Micaela de la Nuez de Godoi

Aposentada, Campinas

 

Conheci Eustáquio nos nossos tempos de Bosch e aprendi a admirá-lo pela simplicidade, porque atrás daquela figura carismática, bom amigo, se escondia uma grande criatura. Perdi o contato e muito tempo depois, me foi trazido por Bernardo Caro. Os bons se atraem! A roda gira e um dia foi-se o Bernardo. Agora você, como um cometa fulgurante, a viajar pelo firmamento. Com toda a certeza Deus, em seus insondáveis desígnios, precisava de alguém como você, para ajudá-lo a amenizar a dureza da vida humana. Resta a saudade de sua pessoa ímpar, permanece o brilho de sua luz, através de seus escritos, suas cônicas e histórias. Obrigada! Muito obrigada Eustáquio, pelo exemplo de vida que você nos deixou.

Mensalão

Valdoir Gullich

Aposentado, Campinas

O que o cidadão comum pode pensar nessa hora: descrédito total na Justiça, um STF dividido pela máfia política do PT, crime de colarinho branco (corrupção política ), ninguém vai preso de verdade. Pobre deste Brasil tupiniquim onde nossos filhos e netos assistem a esses desmandos do governo petista. Muitos personagens do PT vêm a público, como ex-líder do PT, José Guimarães e a ex-ministra Gleise, defendendo essa quadrilha de bandidos e contestando a idoneidade do STF na figura de Joaquim Barbosa (que diga-se o único a defender a ética e os bons princípios da moralidade ), ou seja, chegamos ao fundo do poço. Com certeza temos que mudar isso nas próximas eleições ou...

Eleições

Maria de Nazareth Borges

Aposentada, Campinas

 

Conheço muita gente já desanimada, pensando inclusive em não perder seu tempo votando. As propagandas eleitorais deveriam ser proibidas, podendo cada candidato apenas apresentar seu currículo. Concordo com o sr. Sílvio Moreira Lima quando fala sobre as pesquisas utilizadas para influenciar os eleitores ignorantes (a maioria do povo). Por outro lado, deveriam ser terminantemente proibidas também aquelas musiquinhas que apenas enganam, sem nada acrescentar de objetivo. O Brasil tem que mudar, alguém tem que fazer alguma coisa.

Militares

Nelson Leite Filho

Advogado, Campinas

 

Não sou favorável aos militares no poder, porém, frente a tudo que está acontecendo, eles devem tomar uma posição para sanear a Nação, pois, sua função institucional é a defesa da Pátria. Vivi os anos 60 e 70, e tirando os tristes acontecimentos dos DOI-CODI e da Transamazônica, tenho para mim que foi um dos mais profícuos governos que tivemos. Nossa criada “dívida” com os banqueiros já chegou a R$ 1 trilhão. Paro por aqui, porque os desmandos vão longe.