Publicado 21 de Fevereiro de 2014 - 7h57

Bloco Unidos do Candinho abre o Carnaval nos distritos de Sousas e Joaquim Egídio

Bloco Unidos do Candinho abre o Carnaval nos distritos de Sousas e Joaquim Egídio

Bloco Unidos do Candinho abre o Carnaval nos distritos de Sousas e Joaquim Egídio

Concentração será às 13 h, no Cândido Ferreira. Depois, bloco percorre as ruas do distrito. Samba vai rolar até 20h.

 

 

 Amanhã (sábado, 22), o bloco Unidos do Candinho chega à sua 21ª edição. O desfile acontece nas ruas de Sousas. A concentração começa às 13h, no Cândido Ferreira, e a saída para a praça Beira Rio está prevista para às 15h. O bloco espera reunir cerca de 1000 pessoas, entre trabalhadores, usuários, familiares e a comunidade em geral. A previsão é que a festa se estenda na praça até por volta das 20h.

Este ano, o Unidos do Candinho sai com o tema “Arte e Resistência”. O samba enredo foi composto em parceria por Ismael Masa, Éverson Estevan, Nilton Lisboa, Vilson Campos, Giovani Tessari, Gilvan Gomes e Chico de Oliveira. A gravação do enredo “Arte e Resistência” foi realizada pelo Coletivo da Música, projeto que desenvolve atividades musicais na Rede de Saúde Mental de Campinas. A bateria do Unidos do Candinho é composta por esse Coletivo, que terá como mestre de bateria em 2014, o músico Bruno Sotil. No dia do desfile, cerca de 60 usuários e funcionários de diversos serviços da Rede de Saúde Mental prometem mostrar o resultado destas oficinas, tocando surdos, caixas, tamborins e chocalhos. A bateria receberá também a participação do bloco “DIC BLOCO VOCÊ É” e “UNIÃO ALTANEIRA”.

Nesse ano além do concurso aberto para escolher o samba enredo, também foi aberto o concurso para arte da camiseta, e a vencedora foi Terezinha Rodrigues da Silva Pott, do Caps Ad Reviver, que batizou sua arte como “Abapuru foi ao rodeio”. Fazendo uma intervenção na arte de Tarsila do Amaral, e justificando sua arte com a seguinte explicação, escrita pela própria artista: "O desenho significa associar a obra de arte Abaporu (Tarsila do Amaral) junto com a figura do cavalo que representa resistência, força, continuidade. Envolve a cavalaria na época das guerrilhas, conquistas de território, estratégia de guerra. O cacto também é um símbolo de resistência, pois é a única planta que suporta a seca do deserto."

O desfile da 21ª Edição do Bloco do Candinho conta com uma grande quantidade de fantasias que foram doadas ao longo dos anos por escolas de samba e diversos foliões de Campinas e região. São cerca de 200 fantasias que serão usadas pelos participantes do Bloco, colorindo as ruas de Sousas. Para que fossem feitos os últimos ajustes das indumentárias, o Ponto de Cultura Maluco Beleza se transformou em um verdadeiro ateliê, contando com uma costureira diariamente.

O objetivo é mostrar o nosso diferencial no carnaval de Campinas como festa inclusiva e familiar, onde podem brincar sem confusão desde o bebê de colo até o senhor idoso ou cadeirante.

O carnaval, maior festa popular do país, estimula a convivência por meio da alegria e do samba. Uma das formas de cuidados da saúde mental dos usuários da rede municipal de saúde mental e de toda a sociedade

Trajeto do Desfile

O desfile sairá às 15h do Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, Rua Antônio Prado, n° 430, Sousas e seguirá pela Rua Cabo Oscar Rossini (altura da Praça Carlos Sevá), pegando a Avenida Isabelita Vieira (altura do Banco Itaú) e seguindo até a Praça Beira Rio.

Letra do samba enredo

(Arte e Resistência)

Letra e Musica: Ismael Masa, Éverson Estevan, Nilton Lisboa, Vilson Campos, Giovani Tessari, Givan Gomes e Chico de Oliveira

Olha que loucura!

O remédio hoje é a escultura

Olha que beleza!

A terapia hoje é a natureza

Ha mais de vinte anos

começamos a lutar

uma luta tão inglória

pra loucura libertar

E depois de tanto tempo

conseguimos transformar

E o Bloco do Candinho

Na avenida vem mostrar

Olha que loucura!

O remédio hoje é a escultura

Olha que beleza!

A terapia hoje é a natureza

Nós agora temos Caps

Pra nossa vida melhorar

Temos Centros de Convivência

Onde podemos conversar

Sobre cidadania

Nosso direito a se tratar

E poder voltar pra casa

Onde é nosso lugar!

Olha que loucura!

O remédio hoje é a escultura

Olha que beleza!

A terapia hoje é a natureza