Publicado 20 de Fevereiro de 2014 - 5h48

A volta da ora-pro-nóbis

A volta da ora-pro-nóbis

A volta da ora-pro-nóbis

Meu plano de fazer de Sousas um polo gastrônomico da ora-pro-nóbis, planta muito presente na culinária mineira, não foi abandonado. As primeiras mudas foram entregues para o Restaurante Fogão Mineiro e recebidas por Aline Perônica (foto). Depois, o Clube do Remo recebeu outra muda, que já foi replantada. Nos próximos dias, mais pessoas ganharão exemplares. Estou repetindo o post com a Aline porque, por problema técnicos, não foi possível visualizar a imagem na publicação anterior.

A estiagem e o calor dos últimos dias castigaram minhas mudas. Transplantei duas e uma não resistiu. Pelo menos acho que não, já que as folhas murcharam. Com o clima mais ameno e a umidade relativa do ar maior, espero que se desenvolvam mais rapidamente. Como já disse, a ora-pro-nóbis já foi chamada de carne dos pobres, por causa da grande concentração de proteínas em suas folhas. É muito comum ser usada por vegetarianos, para substituir a carne. Algumas cidades mineiras realizam festivais de gastronomia, com os mais variados tipos de pratos preparados com a planta.