Publicado 11 de Janeiro de 2014 - 10h54

Por Rogério Verzignasse

Hotel para bicicletas em Americana

Leandro Ferreira/AAN

Hotel para bicicletas em Americana

O hotel tem localização estratégica, no perímetro urbano de Americana, com acesso rápido a estradas importantes. Fica próximo do campus universitário e das empresas prestadoras de serviços da estratégica Avenida Cillos, no Parque Novo Mundo.

O estabelecimento, inaugurado há menos de quatro meses, anda fazendo o maior sucesso. A clientela faz fila na porta e disputa vagas. Só que, por ali, não há quartos para executivos, estudantes ou operários. Os hóspedes são bicicletas. Isso mesmo.

A cidade ganhou um serviço inédito, que garante segurança e conforto para gente interessada em participar de passeios em trilhas, sem carregar bicicletas de um lado para outro.

Durante a semana, o cidadão sai do trabalho e, antes de voltar para casa, passa pelo Bike Hotel, se veste com capacete e bermuda, pega a magrela guardada na vaga exclusiva, e parte para as pedaladas.

Depois do lazer, de volta ao hotel, o ciclista só tem de se preocupar em comer um lanche, tomar um refrigerante e prosear com os amigos. A turma do hotel se encarrega de lavar o uniforme, limpar e guardar a magrela. O cliente vai embora de banho tomado, sossegado, e só aparece para um novo passeio.

Quem bolou o negócio foi o administrador de empresas Fábio Eduardo Guidolin, de 38 anos, que fez carreira trabalhando como gerente comercial de uma empresa importadora.

Ele já presidia na cidade a Cachorro do Mato, que reúne praticantes de motocross. O rapaz começou a pedalar para ganhar condicionamento físico, e percebeu como era difícil a vida de quem era adepto das trilhas. “O sujeito, morto de cansado, precisava atravessar a cidade pedalando depois de fazer a trilha. Também não tinha como guardar a bike imunda,toda empoeirada, dentro do apartamento limpinho. Aí eu tive a sacada: o pessoal precisava de um lugar para deixar a bicicleta guardada”, conta.

Aí o rapaz aproveitou os velhos contatos. O pessoal da Scott (importadora de equipamentos de motos instalada em Indaiatuba), o ajudou a planejar o hotel. Em seguida, ele alugou um imóvel de 176 metros quadrados, no final da Avenida Cillos, no limite com as cidades de Santa Bárbara e Nova Odessa, justamente no ponto onde começam as trilhas que atravessam canaviais e chácaras de recreio. Em seguida, ele gastou R$ 35 mil para comprar frezzers, máquinas de lavar, geladeiras. Também usou o dinheiro para montar balcão com estufa, equipar vestiários, instalar armários. E acabou inaugurando uma espécie de loja de conveniência, que serve, principalmente nos finais de semana, como ponto de encontro de centenas de amigos bikers.

Cada cliente paga R$ 130,00 mensais pela hospedagem, com direito a roupa e bicicleta lavadas. Ah, por ali também se faz negócio. Tarimbados ciclistas (entre eles atletas) deixam suas bikes usadas a venda. O hotel também aluga bicicletas para quem ainda não possui uma. Um passeio pelas trilhas, no caso, sai a R$ 50,00 para o interessado.

O mais surpreendente no Bike Hotel é que Guidolin não gasta um tostão com funcionários. Eles mesmo,seu pai e sua esposa se encarregam de limpar bicicletas, lavar uniformes, limpar o chão e atender no balcão a turma que chega cansada e suada, doida por um lanchinho e um energético. Não tem confusão. Como os ciclistas são grandes amigos, velhos conhecidos, não há menor risco de alguém invadir a geladeira e fugir com uma lata de cerveja. “Os bikers se ajudam, se respeitam. As pessoas se servem à vontade, acertam a conta quando voltam para casa, ou quando pagam a mensalidade do hotel”, diz.

Mas Guidolin, diante do movimento enorme, faz planos para melhorar a prestação de serviços. Quer instalar uma oficina mecânica no mezanino, para reparar bicicletas avariadas nas trilhas. Depois, pensa em contratar um chapeiro, atendentes para o balcão, recepcionista. O que começou no amadorismo,diz, vai se profissionalizar aos poucos.

Serviço

As pessoas interessadas em conhecer o estabelecimento, localizado na esquina das avenidas Cillos e Gioconda Cibim, no Parque Universitário, pode telefonar para o fundador no (19) 3408-6369. Imagens podem ser conferidas na página do Bike Hotel Americana no facebook.

Escrito por:

Rogério Verzignasse