Publicado 05 de Janeiro de 2014 - 7h00

Higino Rodriguez, médico cubano que está atuando em Campinas dentro do programa Mais Médicos

Gustavo Tilio/Especial para a AAN

Higino Rodriguez, médico cubano que está atuando em Campinas dentro do programa Mais Médicos

As cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) esperam receber em 2014 pelo menos 37 profissionais por meio do programa Mais Médicos. São cubanos que já foram autorizados pelo Ministério da Saúde no final de 2013 e estão em fase de transferência para as cidades ou clínicos gerais que ainda participam da etapa de inscrição e que poderão ocupar as vagas que ficaram abertas nos municípios. Com isso, a RMC receberá, ao todo, aproximadamente 100 médicos.

Neste momento, o ministério recebe inscrições de estrangeiros interessados em trabalhar no Brasil e, somente depois, serão destinados às cidades. Os brasileiros já tiveram oportunidade de se inscrever. Depois desse processo, a oportunidade será dada aos cubanos.

Nova etapa

De acordo com informações das prefeituras da região, a expectativa é que nessa nova etapa, o Ministério da Saúde destine profissionais para ocupar aquelas vagas que não foram preenchidas nos processos anteriores. Até agora, cerca de 80 profissionais já chagaram à região.

Campinas, que recebeu 24 médicos — entre cubanos, outros estrangeiros e brasileiros formados do Exterior — ainda não sabe se irá pedir mais profissionais ou se há chances de ser contemplada novamente. Segundo informações da assessoria de imprensa da Prefeitura, essa possibilidade está em análise.

À espera

Das 19 cidades da RMC, pelo menos sete informaram que aguardam a chegada de mais profissionais — entre cubanos já aprovados pelo governo federal e outros médicos que passarão por análise do ministério. Apenas Americana, Artur Nogueira, Cosmópolis e Engenheiro Coelho não responderam aos questionamentos da reportagem.

Itatiba, por exemplo, já recebeu sete profissionais, mas a Prefeitura informou que fez o pedido ao governo federal para que outros quatro médicos sejam enviados para completar a demanda da cidade.

Em Jaguariúna, a previsão é que ainda neste mês cheguem mais 14 profissionais que, segundo a Prefeitura, já foram aprovados pelo ministério. A cidade já recebeu cinco no mês passado. Santa Bárbara d’Oeste recebeu sete médicos e também estão confirmados outros cinco.

Cota completa

Outras cidades, como Hortolândia, que já recebeu 11 médicos, Monte Mor (7), Pedreira (3) e Sumaré (11), consideram que a rede já está completa e, por isso, não esperam mais nenhum profissional. Mas, em Holambra, por exemplo, apenas uma médica foi enviada, embora houvesse duas vagas abertas. A cidade espera que outros profissionais cheguem à cidade.

De acordo com informações do ministério, os médicos inscritos poderão escolher aquelas cidades onde ainda há déficit.

Balanço

A meta do Ministério da Saúde é chegar, até março, a 13 mil médicos que atuarão em todo o País e atenderão 45,5 milhões de brasileiros. Em 2013 foram 6,6 mil profissionais que começaram a trabalhar no Interior e em áreas pobres, atendendo cerca de 23 milhões de brasileiros.

Os médicos trabalham na atenção básica de 2.177 municípios e em 28 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Dentre as cidades atendidas, 69% (1.222) apresentam mais de 20% da população em situação de pobreza extrema e concentram quase metade dos profissionais do programa (2.916).

Além dos municípios com população em extrema pobreza, também foram contemplados com profissionais do programa 25 capitais (861 médicos), 363 regiões metropolitanas (1.292 médicos) e 92 municípios com mais 80 mil habitantes e menor renda per capita do País (809 médicos). Outros 124 profissionais estão trabalhando em 28 distritos indígenas e 656 em localidades que não se enquadram nos perfis anteriores.

O PROGRAMA NA REGIÃO

AMERICANA

Não informou

ARTUR NOGUEIRA

Não informou

CAMPINAS

Recebeu 24 médicos, não pretende pedir mais

COSMÓPOLIS

Não informou

ENGENHEIRO COELHO

Não informou

HORTOLÂNDIA

Recebeu 12 médicos, outros 11 chegam neste mês. Não pretende pedir mais

HOLAMBRA

Recebeu uma médica, espera mais uma, porém sem confirmação

INDAIATUBA

Recebeu 12 médicos, não pedirá mais

ITATIBA

Recebeu 7, espera 4 em 2014

JAGUARIÚNA

Recebeu 5, espera mais 14 em 2014

MONTE MOR

Recebeu 3, não pedirá mais

NOVA ODESSA

Recebeu 7, não receberá mais

PAULÍNIA

Pediu um, mas não recebeu, aguarda para 2014

PEDREIRA

Recebeu 3 médicos, não receberá mais

SANTA BÁRBARA D’OESTE

Recebeu 7, receberá mais 5 que já foram confirmados

SANTO ANTÔNIO DE POSSE

Recebeu 4, espera mais 1 em 2014

SUMARÉ

Recebeu 11 médicos, não pedirá mais

VALINHOS

Em 2013 perdeu o prazo e fará novo pedido

VINHEDO

Não aderiu ao programa