Publicado 12 de Dezembro de 2013 - 20h10

Os manifestantes pedem a construção de um posto de saúde no bairro Jardim Mercedes

Thiago Fonseca/Correio Popular

Os manifestantes pedem a construção de um posto de saúde no bairro Jardim Mercedes

Um grupo de 200 pessoas fechou nesta quinta-feira (12) uma das pistas da Rodovia Santos Dumont (SP-75), na altura do bairro Bacuri, em Campinas, em pleno horário de rush. Eles pedem a construção de um posto de saúde no Jardim Nova Mercedes.

Os manifestantes bloquearam a pista no sentido Campinas e sentaram na via por cerca de 30 minutos. De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMR) houve congestionamento de pouco mais de três quilômetros na chegada à cidade.

A manifestação durou cerca de duas horas e foi acompanhada também pela Polícia Militar e por funcionários da concessionária que administra a via (Rodovia das Colinas).

Depois que liberaram a pista, os manifestantes fizeram uma caminhada, com carro de som, faixas e cartazes criticando o descaso da Prefeitura com a saúde na região, na via marginal da rodovia.

A passeata também interrompeu o fluxo de veículos nos dois sentidos. Policiais tiveram que segurar a passagem dos veículos.

Os manifestantes são moradores dos bairros Jardim Nova Mercedes, Jardim Bandeirantes, Parque das Camélias, Parque Eldorado e e Condomínio Santos Dumont. Eles afirmam que quando precisam de atendimento são obrigados a se deslocarem até o até o Centro de Saúde do Jardim São José distante mais de cinco quilômetros.

"Faz cinco anos que a Prefeitura prometeu uma unidade de saúde para a comunidade e nada aconteceu. Para chegar no posto do outro bairro leva meia hora de ônibus. Sabemos que a Prefeitura tem a verba para construir queremos saber o motivo de ainda não ter sido feito", afirmou o morador José Tavares.

Segundo a assessoria de imprensa da Administração Municipal existe um projeto de construção de uma unidade de saúde no bairro San Diego que deve acontecer no primeiro semestre de 2014. O investimento é dividido entre o governo federal (R$ 1 milhão) e município (R$ 120 mil).