Publicado 05 de Setembro de 2013 - 9h05

Vista da Avenida Independência, em Vinhedo, com terreno que seria usado em ampliação: obra rápida

Gustavo Tilio/Especial para a AAN

Vista da Avenida Independência, em Vinhedo, com terreno que seria usado em ampliação: obra rápida

O prefeito de Valinhos, Clayton Machado (PSDB), e de Vinhedo, Milton Serafim (PTB), aproveitaram a presença do governador Geraldo Alckmin (PSDB) em Campinas no início da semana para cobrar ajuda na construção de uma nova via entre as cidades. O projeto, que foi entregue em maio deste ano à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, ainda não recebeu o aval do Estado. No total, a obra para interligar as avenidas Joaquim Alves Corrêa, em Valinhos, e Independência, em Vinhedo, foi orçada em aproximadamente R$ 20 milhões.

(CLIQUE AQUI E ASSISTA AO VÍDEO DA VISITA DO GOVERNADOR).

Hoje, motoristas que precisam ir de um município a outro evitam a Rodovia Anhanguera (SP-330) por causa do pedágio de R$ 7,20 no trecho. As opções são a Rodovia Municipal dos Andradas e a Estrada da Boiada, que ficam com até uma hora de congestionamento nos horários de pico. Segundo a Prefeitura de Vinhedo, entram em média 14 mil carros na cidade diariamente pela Andradas. A situação fica mais crítica nas manhãs, quando a cidade recebe 1,1 mil veículos. Já a Estrada da Boiada é mais utilizada para saída do município também por motoristas de outras regiões. São 19 mil condutores que deixam Vinhedo por dia pela via. Entre as 18h e 19h, nos dias de semana, passam 3,3 mil veículos na estrada.

Para ligar a Joaquim Alves Corrêa com a Independência é necessária a pavimentação de um trecho de cerca de 800 metros, uma vez que vários pontos não têm asfalto, além da construção de uma pequena ponte e uma aduela. Mas a obra depende de desapropriações na região.

“Queremos tentar entrar em acordo com os proprietários para doar parte das terras. A via vai valorizar os terrenos e todo mundo vai sair ganhando”, disse Machado. O prefeito de Valinhos afirmou ainda que a cidade não tem recursos próprios para fazer a via, nem em parceria com Administração de Vinhedo.

O projeto foi apresentado pela primeira vez ao secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, em março deste ano, durante a primeira reunião de trabalho dos membros do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Porém, a interligação acabou não entrando na pauta final de metas do encontro. Por isso, em maio, Machado foi pessoalmente ao gabinete de Fernandes entregar o projeto. “Se o Estado der o sinal verde, em até meados do ano que vem vamos ter a via. A obra é muito rápida, não temos grandes modificações para fazer no terreno”, completou. A ideia é que a via seja estendida até Campinas e se forme um corredor viário metropolitano, posteriormente.

Serafim disse que há pelo menos 15 anos Vinhedo luta pela construção de mais uma via de ligação entre as duas cidades. Segundo ele, além da Andradas e da Estrada da Boiada, a Avenida Paulista, em Valinhos, também sofre com o trânsito entre os municípios. “Em uma pedaço pequeno, a via tem uns cinco semáforos. Com o trânsito do horário de pico, fica tudo muito lento”, afirmou. O Correio esteve na região e conversou com motoristas que atravessam as duas cidades nos períodos mais movimentados. A produtora de eventos Cristiana Valim, de 40 anos, afirmou que prefere pegar a Estrada da Boiada para fugir do pedágio e chega a ficar 40 minutos no trecho no horário de pico. “A extensão das avenidas seria uma alternativa a mais para melhorar o trânsito. As duas cidades estão crescendo muito”, disse Cristiana, que mora em Louveira, mas faz entregas nas cidades todos os dias.

Jhonathan Henrique dos Santos, de 23 anos, armador, afirmou que o trânsito da Avenida Paulista, em Valinhos, que dá acesso à Rodovia dos Andradas, é o pior da cidade. “A partir das 16h já começa a fila de no mínimo meia hora. A gente precisa de mais uma opção.”

Veja também