Publicado 10 de Agosto de 2013 - 14h08

Por Agência Estado

O zagueiro Lúcio pediu desculpas ao técnico Ney Franco por ter reclamado publicamente de ser substituído no jogo contra o Arsenal de Sarandi

Divulgação

O zagueiro Lúcio pediu desculpas ao técnico Ney Franco por ter reclamado publicamente de ser substituído no jogo contra o Arsenal de Sarandi

Tamanho do texto? A A A A

Afastado pela diretoria do São Paulo a pedido de Paulo Autuori, Lúcio espera resolver sua situação no máximo até o início da próxima semana. O zagueiro tem treinado em dois períodos no CT da Barra Funda, desde que foi cortado da viagem para a Europa e o Japão, e ainda não recebeu um posicionamento claro da diretoria sobre seu futuro.

O defensor acredita que ainda pode reverter a situação e, para isso, espera ter uma conversa direta com o novo gerente de futebol, Gustavo Vieira de Oliveira, que chegou na sexta-feira da viagem com o restante do grupo. Caberá ao novo dirigente resolver o problema embora Juvenal Juvêncio já tenha dado ordens para negociá-lo imediatamente.

O presidente ficou irritado com a desobediência tática do veterano zagueiro e recebeu relatos de que Lúcio tem um comportamento individualista perante o elenco que se traduz nas estabanadas arrancadas rumo ao ataque que deixavam a defesa desprotegida.

O maior entrave é que a preferência de Lúcio é continuar no Brasil e Juvenal até agora só recebeu uma consulta de um clube do mundo árabe. Como já estourou o limite de sete jogos no Campeonato Brasileiro, ele só poderia ser contratado por um clube da Série B. A prioridade é não pagar a multa de cerca de R$ 2 milhões pela quebra unilateral do vínculo.

Escrito por:

Agência Estado