Publicado 09 de Agosto de 2013 - 19h58

Por Agência Estado

Claudinei Oliveira assumiu o comando do Santos após a demissão de Muricy Ramalho em 30 de maio

Divulgação

Claudinei Oliveira assumiu o comando do Santos após a demissão de Muricy Ramalho em 30 de maio

Claudinei Oliveira ainda não foi informado sobre o interesse do Santos na contratação de um novo treinador, mas já se prepara até para deixar o clube e tentar seguir a carreira de técnico. Depois de fracassar nas tentativas com Marcelo Bielsa, Gerardo Martino e Abel Braga, o Santos deixou bem encaminhado o acerto com Ney Franco, e o interino já decidiu que, se for para ser figura decorativa, prefere seguir a vida em outro lugar.

"Não tenho inocência de achar que o cara que chegar aqui vai dizer 'senta aqui, amigão'. Ele vai trazer o coordenador dele. Não quero ser uma árvore. Não é só questão de salário, é preciso ter função, senão não tem sentido", disse Claudinei, nesta sexta-feira (9).

O interino assumiu o time após a demissão de Muricy Ramalho em 30 de maio, teve tempo para orientar apenas um treino antes de estrear com empate contra o forte Grêmio, na Vila Belmiro. Nos 11 jogos em que foi dirigido por Claudinei, o Santos ganhou quatro vezes, empatou quatro e perdeu três. Como não foi efetivado após o heroico empate contra o Corinthians, depois do vexame de Barcelona, ele se convenceu de que os dirigentes esperam apenas o momento certo para anunciar um novo treinador.

Enquanto o vice, Odílio Rodrigues, presidia interinamente o clube em razão do afastamento de Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro por problemas de saúde, Claudinei foi promovido de treinador da base a auxiliar técnico do time principal e recebeu aumento de 100%, mas seu salário ainda é inferior até aos de alguns garotos promovidos recentemente da base.

TIME

O técnico interino Claudinei Oliveira avisou, nesta sexta, após o treino da tarde no CT Rei Pelé, que pretende manter de 60 a 80% do time que empatou com o Corinthians, quarta-feira (7), para a partida de domingo (11), contra o Cruzeiro, no Mineirão, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Duas mudanças certas são a entrada de Mena no lugar de Léo, que será poupado, e de Giva no do suspenso Willian José. A dúvida do interino é se começa o jogo com Alison ou Leandrinho como titular do meio-campo ao lado de Arouca, Cícero e Montillo.

"Ainda vamos fazer o trabalho tático no sábado (10) e vou definir a equipe. Tem a saída do Willian José, que está suspenso, e a equipe deve ser de 60% a 80% do que atuou com o Corinthians", explicou Claudinei.

O interino disse também que ainda não vai aproveitar os volantes Renê Júnior e Marcos Assunção e o zagueiro Neto, que deixaram o departamento médico. "Ainda vamos esperar para as próximas partidas. Eles estão retornando agora e os jogos estão sendo de grande intensidade. Eles estão bem fisicamente e clinicamente, mas o ritmo de jogo faz falta", explicou.

Já Mena atuará agora para que Léo atue no meio da semana. "O Mena vai jogar pela seleção chilena na próxima quarta-feira (14). Por isso, a gente pensa em deixar o Léo fora e colocar o Mena, para que o Léo jogue com o Vasco na próxima quarta. Pensamos em fazer esse rodízio", contou Claudinei.

Escrito por:

Agência Estado