Publicado 24 de Agosto de 2013 - 22h07

Por Carlos Rodrigues

Treino do Guarani no Brinco de Ouro destaque para o zagueiro Paulão

Cesar Rodrigues/AAN

Treino do Guarani no Brinco de Ouro destaque para o zagueiro Paulão

Um confronto direto que pode significar um grande passe rumo à vaga para as quartas de final ou que pode embolar de vez a briga pela classificação. É este o cenário que o Guarani terá pela frente no duelo regional contra o Mogi Mirim, hoje, às 10h, no Estádio Romildo Ferreira, em partida válida pela 11ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro.

Com 20 pontos, o Bugre tem quatro a mais do que o rival, primeiro time fora do G4. Assim, uma vitória fora de casa deixa o alviverde com uma importante vantagem de sete pontos em relação ao adversário, enquanto um triunfo do Sapão faz com que a distância entre as duas equipes seja reduzida para apenas um ponto e aumente ainda mais a concorrência por um lugar na próxima fase.

Desde que o campeonato começou, o técnico Tarcísio Pugliese sempre fez questão de frisar que ser líder ou não é uma consequência e que o principal objetivo do Guarani é abrir distância para o quinto colocado. Por isso, o jogo de hoje é tratado como uma verdadeira decisão para o alviverde.

"A vitória significa um passo importante na classificação pela posição que o Mogi se encontra e por tudo aquilo que a gente tem como objetivo. Precisamos buscar aumentar essa distância", decreta o treinador, que também não descarta certa satisfação em trazer um ponto para Campinas. "O empate mantém a distância de quatro pontos, o que é razoável", complementa.

A mentalidade de encarar uma partida de "seis pontos" também contagiou o elenco bugrino, que enfatiza a importância de não vacilar diante de um desafio decisivo. "Sabemos que não podemos deixar de somar ponto, assim como o Mogi pensa da mesma forma. Precisamos ter tranquilidade e saber definir o que fazer da melhor forma possível para não cometer erros", orienta o volante Edmilson. "Será um jogo de estratégia. Vamos ter que entrar ligados no 220 porque o Mogi Mirim é um time de qualidade, mas sabemos da nossa força e de que podemos sair de lá com o resultado positivo", opina o lateral-direito Jefferson Feijão.

Para aumentar o clima de final que se instaurou em torno do jogo, o Guarani apostou no mistério total durante a semana. Desde terça-feira, todos os treinos do Bugre foram fechados para a imprensa e o técnico Tarcísio Pugliese escondeu a escalação. O time, no entanto, deverá ter apenas uma alteração e que visa reforçar a marcação no meio. O volante Careca é o principal candidato a assumir a titularidade no lugar de Wanderson Cafu, fazendo com que Léo Costa retorne para o meio.

Escrito por:

Carlos Rodrigues